CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto,

Ontem à noite tivemos o prazer de assistir a Neide Nascimento, presidente da Associação de Poetas e Prosadores de Tabira e ficamos impressionados com a capacidade de uma pequena cidade do interior de Pernambuco, com seus trinta mil habitantes, produzir tanta cultura.

Ficamos sabendo da Missa do Poeta, realizada ali há mais de trinta anos, atraindo turistas e, principalmente, recebendo e distribuindo cultura.

Tivemos notícia de algo extraordinário, que foi a criação de uma Escola de Poesia, que Neide esclareceu que não existe mais; porém, ainda lá se realizam oficinas onde se pode aprender a fazer poesia.

Muitos pensam que é fácil produzir versos, mas a verdade é que nem mesmo os versos livres, que não dependem de rima nem de métrica, são para os iluminados, essa espécie de gente que nasce com a poesia no sangue – mas mesmo esses privilegiados podem melhorar se tiverem a oportunidade de estudar a técnica de versejar.

Assim como a música, é verdade que tem quem nasce para alcançar as estrelas, mas a verdade é que mesmo quem não tem o dom especial, a genialidade, pode se tornar bom músico e bom poeta, se dedicar-se e tiver quem possa ajudá-lo a aprimorar sua arte.

Outra coisa incrível que ficamos sabendo é que lá existe uma chamada Mesa de Glosas. E Neide explicou que as pessoas se sentam à mesa e vão produzindo versos a partir de um tema. Até aí, muita gente poderia arriscar-se a participar, mas… tem um porém: as poesias são feitas de improviso, sem caneta nem papel.

Para ficar melhor, Neide recitou um poema do jegue, que lhe valeu uma censura quando foi declamá-lo em uma escola e a interromperam e não deixaram continuar, ao passo que em uma sacristia pôde dizer sem a menor objeção um que fala da falsa impressão que a conversa de um casal idoso tinha no quarto ao lado de um hotel: o final é surpreendente e eu não vou dar “spoiler” (que palavra chique…).

Bem, quem veio veio, quem não veio perdeu, foram para mais de vinte telespectadores se encantando… não! Ninguém morreu! Só mesmo de rir!

Mais de vinte é conta de mentiroso, na verdade, anotamos 1.267.895 pessoas conectadas no Cabaré do Berto, transmitido pela TV Fubana, sendo que tendo-se esgotadas as conexões, pela perda de força do sinal devido ao acúmulo de gente acessando ao mesmo tempo, 637.328 pessoas ficaram de fora, o que foi lamentável mas foi avisado antes que só seria feita a devolução de dinheiro para quem pagou.

Um registro importante: antes eram raras as presenças femininas nesses encontros. Até a hora em que tive de sair, 20h30m, porque é aniversário de um de meus netos e já estava atrasado, registrava-se o comparecimento de quatro representantes do belo sexo na memorável tertúlia. Como estava em evidência a aprazível Tabira, acho de bom tom trazer alguma curiosa informação sobre a culta cidade:

Em 1865, Tabira era uma fazenda de propriedade do Sr. Gonçalo Gomes dos Santos, que por iniciativa própria, formou uma pequena feira, com o objetivo de atender os moradores da região. O sucesso alcançado foi tamanho que deu início à formação de uma povoação, recebendo inicialmente o nome de Madeira, depois Toco do Gonçalo, em virtude de haver no meio da feira um toco que servia ao talho da carne para venda ao público, posteriormente Espírito Santo até 1939, quando passou a denominar-se Tabira, em homenagem ao grande guerreiro indígena Tabira, que segundo a lenda, em um combate, foi atingido por uma flecha no olho, e retirando-a com bravura, continuou lutando até vencer seus inimigos!

Salve Tabira!

Que ela continue, das mãos de Neide e demais amantes das artes, jorrando cultura para o progresso civilizatório do nosso Brasil.

Agora é aguardar a próxima quinta-feira, dia 21 de janeiro de 2021, quinta-feira, para o próximo redevú às 19 horas e 30 minutinhos.

R. Meu caro amigo Goiano: pela quantidade de colunistas e leitores que nós temos, ainda acho muito pouco a patota que costuma participar das nossas reuniões às quintas-feiras.

Lamento demais, lamento muito. O número de amigos presentes poderia ser bem maior.

Será que estamos perdendo público pra televisão, pras novelas e pros noticiários policiais das sete e meia da noite?

Não sei se é isto mesmo, mas desconfio.

Ou talvez seja só mesmo descuido dos amigos, que se esquecem de ligar a telinha e dar o clique no link que é a sede da nossa assembleia.

Ou preguiça, talvez.

Num sei…

Já o leitor Josman, em comentário feito ontem, disse o seguinte:

“O cabaré do Berto tem que ser na sexta feira ou na quarta feira pra não concorrer com a live do presidente cabra macho”.

E eu fiquei aqui matutando se o fubânico Josman tava colocando em dúvida a minha macheza…

Vôte!!!

Bom, essa questão do dia da reunião é da alçada do fubânico Maurício Assuero, o gerente do cabaré e criador da plataforma que sedia o evento. Um cabra competente que merece os nossos aplausos.

O fato é o seguinte: quem não aparece por lá, não faz nem ideia do que está perdendo!

São abordados os temas mais variados e diversos, fala-se de tudo e de todos. O cacete corre solto.

Os últimos encontros foram simplesmente maravilhosos, cheios de vida, de comunicação, de interação, de fraternidade e de troca de experiências e conhecimentos.

A reunião de ontem, com a palestra da talentosa e inspirada Neide Nascimento, um dos maiores nomes da poesia popular nordestina da atualidade, foi um acontecimento extraordinário, um momento relevante de cultura e muita poesia.

Sem contar a safadeza que foi declamada em versos e provocou tantos risos!!!

Na próxima quinta, dia 21, tem mais!!!

19 pensou em “GOIANO BRAGA HORTA – PETRÓPOLIS-RJ

  1. Uma noite simplesmente inesquecível!!! Muita cultura e alegria!!!
    Sinceramente, eu gostaria de ter sido poeta, mas, não tem jeito… Me atroeplo todo quando invento de tentar inveredar por estes caminhos… Deixa eu continuar sendo apreciador e continuar a escrever as minhas crônicas (que nunca mostrei a ninguém e, sinceramente, não sei por qual motivo nunca mostrei a ninguém!!!), que será melhor.
    No mais, esperar próxima quinta, que com certeza, meu caro Goiano, será o verdadeiro desmantelo!!! Cada quinta está ficando melhor!!! Isso é um verdadeiro porre homérico de cultura!!!

  2. Ontem foi, de fato, uma reunião deliciosa… e o melhor de tudo é que o cabaré está atraindo jovens como o Lucas Santana… mas como disse lá… vou advogar minha ascendência pernambucana e pedir a cidadania nordestinês….essa gente é boa demais para existir por geração espontânea. Nordestino deve ser uma invenção de extraterrestre, ou de algum gênio benevolente, ou de Deus, que, num dia de alegria suprema, criou o nordestino.

  3. Pois é….. com relação as reuniões……

    Na minha modesta opinião, os assuntos são mais focados nas histórias, personagens e cultura do norte e nordeste.

    Concordo com a espantosa qualidade dos nordestinos para a arte e cultura mas,……..

    Deve ser muito bom pra quem sabe, entende e assim pode participar de maneira divertida destas conversas no Cabaré….

    No meu caso, é quase grego o papo entre voces.

    Exceto as que foram de aprendizado geral como aqueles sobre a China, algumas viagens dos cronistas pelo mundo, as poesias – que são universais – as declamações da linda Constância, e as curiosidades sobre a lingua, costumes e principalmente as histórias dos nordedtinos. com boas risadas, em relaçao ao RGS com Rodrigo de Leon.

    Na realidade a maioria das vezes me senti “por fora” e muitas das vezes nao sabia nada sobre o assunto ou personagem em foco…..

    Talvez seja só eu, e como dizia minha vó, ignorância tem cura, mas………. com mais de 70 a capacidade de aprendizado está bem prejudicada……

    Um grande abraço fubano a todos…..

    • Artur, nos tivemos Roque falando dos costumes do mato grosso e Rodrigo com o RS. Pedi a Luis Neto que falasse sobre Roraima, a Patrícia, sobre Minas e a gente respeita o tempo dessas pessoas. Se você conhece alguém que tenha causos basta mandar o e-mail que a gente convida

      • Desculpe Mauricio……..

        Não foi crítica, foi apenas, ou ainda é, o lamento pela ignorância de conhecimento da língua especial, dos personagens, casos, histórias, lendas, e de maneira geral, sobre a cultura nordestina.
        Mais lamentável ainda por ter pais nordestinos, de Recife (Pai) e das Alagoas.

        A iniciativa é brilhante, interessante, e, em várias das reuniões que participei foi didática, divertida e as vezes emocionante.

        Com certeza nossos cronistas são cidadãos especiais, professores, doutores, poetas, jornalistas, gente da mais alta qualidade e portanto é fundamental ter o privilégio de estar neste meio, perdido as vezes, mas participando …..

        Como dizia minha avó, junte-se aos bons e será um deles ….., isso quando eu tinha uns dez anos ………

        Ratifico o pedido de desculpas pelo comentário não muito claro …

        Óbvio que a não participação se deve, na maioria das vezes ao tempo e compromissos…..

        De qualquer modo quero enfatizar que parabenizo a iniciativa

        • Não há porque se desculpar. Não me senti agredido. A gente precisa diversificar mesmo, conhecer outras culturas, ter acesso a outros costumes. Traga uma conversa para gente rir. Convide um amigo que tenha “causos”

      • Uau ….!!!!!

        Meu mano que vive em Maceió, faz mais de 40 anos, já tem o título de cidadão Maceioense.

        Nesse caso, se concedido, Cidadão Honorário do Nordeste é título maior que o dele certo ? então vou poder “tripudiar” sobre ele, certo ??

        Ka ka ka …… agradeço a gentileza Adonis e fico na torcida …

        Grande abraço

  4. Goiano, muito o texto. Tabira tem 229km2 e 30 mil habitantes. Não há um dia sequer que eu não pise, mansamente, no meu passado vistando minha terra mentalmente na esperança de renovar as digitais que lá deixei.

  5. E sofre Sancho em não poder ter participado das últimas, penúltimas, antepenúltimas e por aí vai. Benditos cocos que me dão o pão e danados de cocos por me deixarem longe de meu cabaré preferido. Em breve dou um jeito nisso. Abração a todos.

    Ontem até uma “feira livre” completa foi levada pelas águas aqui em Sampa. É um dilúvio por dia.

    • Pois perdeu coisa realmente muito boa.

      Essa morena bonita, que tá aí na foto, é uma danada de competente e trabalhadora. Benza-lhe Deus!

      Ficamos todos maravilhados!

      Quando a gente ficou embasbacado com a presença maravilhosa de Constância e seus poemas, pensamos que era impossível a ocorrência de algo minimamente parecido.

      Pois aí está: O raio caiu no mesmo lugar mais uma vez!

      • “Num fala em morena bunita” que Sancho COMO TU (sem duplo sentido, of corse), se apaixona fácil. Realmente é uma formosura dona Neide Nascimento, presidente da Associação de Poetas e Prosadores de Tabira.

        Ficam os progressistas falando em feminismo e surgem aqui no nosso JBF lindas e inteligentes mulheres (Dalinha, Violante, Anita, Constância, Neide – só para citar algumas) sem nenhum traço de menosprezo ao sexo masculino (atual sexo frágil), provando que pessoas inteligentes se reúnem sem que seja necessario QUEDA DE BRAÇO entre sexos.

        Orgulha-se Sancho de pertencer a uma trupe fantástica, que, para embelezar o ambiente, conta cada vez mais com “raparigas” fantásticas.

        PS: Que o termo rapariga seja lido e entendido no sentido lusitano, não no linguajar nordestino.

        Rapariga. substantivo feminino [Portugal] Mulher entre a infância e a adolescência; mulher jovem.

  6. Parabéns Neide, o trabalho que vocês prestam ai em Tabira deveria, merecidamente, ser atendido pela Lei Rouanet. Obrigado pela linda apresentação.

  7. Pingback: CIDADÃO NORDESTINÊS | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta