JESUS DE RITINHA DE MIÚDO

Glosa deste colunista, baseada no mote do poeta do Manoel Filó, Afogados da Ingazeira-PE (1930-2005):

“A morte está enganada
Eu vou viver depois dela.”

Eu sei que chegando a data
Da minha volta pra Deus
Cessarão os dias meus
Nessa terra que maltrata.
Minha alma será grata
Quando transpor a janela
Para uma vida mais bela,
Eterna e abençoada
“A morte está enganada
Eu vou viver depois dela.”

* * *

E esta é a glosa original de Manoel Filó:

Quando eu partir deste abrigo
Seguir à mansão sagrada,
A morte está perdoada
Do que quis fazer comigo,
Quis que eu fosse igual ao trigo
Que ao vendaval se esfarela,
Mas eu vou passar por ela
De cabeça levantada
“A morte está enganada,
Eu vou viver depois dela”.

Deixe uma resposta