CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Grande Berto,

segue mais um artigo!

Abraços

R. Grande é Deus, senhor deputado.

Eu sou apenas comprido.

Disponha sempre deste espaço, nobre excelência fluminense.

Aqui se publica de tudo e mais alguma coisa.

Use, abuse e dê as ordens.

E vamos ao artigo que nos mandou.

Abraços e sucesso.

* * *

O BRASIL DA IDADE MÉDIA – Átila Nunes

A data de 21 de janeiro, Dia Nacional Contra a Intolerância Religiosa, lembrou o dia da morte de Mãe Gilda de Oxum, em seu terreiro no bairro Lagoa do Abaeté, em Salvador, no ano de 2001. Gilda teve seu terreiro invadido e depredado, seu marido foi agredido e seu culto foi interrompido O que mais a chocou, contudo, causando seu infarto, foi a manchete de um jornal: “Macumbeiros charlatões lesam vida e bolso de clientes”, trazendo sua foto e de seu terreiro.

Toda essa agressividade fazia parte da cruzada de fiéis de uma Igreja pentecostal no bairro onde se situava o terreiro da Mãe Gilda. Os fanáticos alegavam querer “eliminar o demônio” da região, porque, para eles, Mãe Gilda cultuava o diabo, o que justificaria o ataque brutal ao terreiro, com 30 anos funcionando. O que a matou, de fato, foram as calúnias no jornal.

Quem mora no Estado do Rio de Janeiro sabe que essa perseguição à Umbanda e ao Candomblé é ligada diretamente aos resquícios da escravidão. É uma forma de racismo provocado pela leitura enviesada do Velho Testamento. E essas perseguições não ficam restritas às religiões de matrizes africanas. Atingem também católicos e muçulmanos, além de homossexuais.

A separação religiosa se acentuou no Brasil com o surgimento das igrejas da teologia da “prosperidade”, que prioriza o ataque (literalmente) às religiões que creem na comunicação dos espíritos com nosso mundo. Não custa lembrar, contudo, que Kardec, inspirador da Doutrina Espírita, desde o início enfrentou oposição da Igreja Católica, que chegou a emitir um auto de fé, procedimento da Inquisição da Idade Média. O Auto de Barcelona, em 1861, aconteceu com padres portando cruzes e tochas, multidão assistindo e a queima de 300 exemplares de vários livros, revistas e publicações espíritas, como lembra Regina Abrahão.

A Umbanda, por exemplo, tem características do catolicismo, indícios da Doutrina Espírita de Kardec, as culturas de matrizes indígenas e africanas, que professam a mediunidade com fé na reencarnação. Kardec respeitava todas as religiões, embora os seguidores do espiritismo fossem consideradas malucas ou vítimas do demônio pela sociedade conservadora da época.

Quem combate a intolerância religiosa deve lutar. Deve resistir a esses ataques dos fanáticos religiosos que nada mais são do que capachos dos ‘bispos’, ‘apóstolos’, alguns, vigaristas que invocam o ‘Senhor’, o ‘Deus único’, que tem raiva dos que não seguem sua cartilha, porque não contribuem financeiramente com suas ‘igrejas’.

No fundo, todos os intolerantes são iguais. O intolerante gosta de economizar tempo, porque consegue formar uma opinião sem fatos, mantendo as pessoas separadas. Como o preconceito tem mais raízes do que princípios, ele nada mais é do que uma opinião não submetida à razão. Deve ser por isso que o preconceito é o bom senso dos ignorantes.

2 pensou em “DEPUTADO ESTADUAL ÁTILA NUNES – RIO DE JANEIRO-RJ

  1. Mãe Gilda cabe bem como nome de cabaré, aqui no Rio Grande do Norte temos Mãe Zefa, Mãe Maria, Mãe de Chico Bode, e até Mãe de Pantanha

  2. Meu caro Deputado,

    Vamos falar de outra vertente, que tenho certeza, tem raízes na idade média, ou antes: os fanáticos religiosos de qualquer denominação.
    Vou dar um exemplo atualíssimo.
    EM Trindade , Estado de Goiás, um.padre da Igreja Católica Apostólica Romana, esta sendo acusado pelo Ministério Público daquele Estado de ” mal versar ” donativos de fiéis de várias partes do País, donativos estes que teriam.por finalidade a construção de uma nova Igreja , uma das maiores do País.
    A Igreja Católica suspendeu os direitos eclesiásticos do referido padre e apos reviravoltas, o Justiça do Estado de Goiás, autorizou ao Ministério Publico a continuar as investigações.
    Foram descobertas aquisições de Fazendas, casas em condomínios de luxo ( inclusive em uma praia de salvador- BA) , um avião, pagamentos a pessoas que tentaram extorquir o padre , etc, etc..
    Pois bem. Nas mídias, em alguns órgãos de imprensa, e várias pessoas estão pedindo, rogando, fazendo movimentações com cartazes e outros meios, jurando amores mil e pedindo à volta imediata do padre ao antigo mister .
    O que dizer destas beatas e beatos? Cadê a razão? Cadê o bom senso?
    Estão chegando ao cúmulo de dizerem que ” o dinheiro desviado não era público, por isto não há crime ”
    Pode até não ser crime tipificado no CPC, mas Moralmente, como justificar, a não ser à luz do fanatismo?
    Enquanto isso, ” la nave se va” e a Barca de Pedro pode estar começando a fazer água, não é mesmo?

Deixe uma resposta