CHEGA DE APERREIO E VAMOS COÇAR O SACO, GENTE!!!

Êita povo besta, tudo apavorado com o terrorismo perpetrado pela grande mídia banânica.

As redações virulísticas passam as 24 hora do dia espalhando coronavírus nos ares, complementando o trabalho iniciado pela ditadura comunista chinesa.

Dou ouvidos pra esses porras nada!!!

Aqui no nosso país já tivemos siglas bem piores que esse tal de COVID-19.

Além da PQP e da VASSE-FUDÊ, já fomos assolados também pelo HIV e H1N1. 

Isto sem falar da gôta serena, do pingo das três foices, da febre do rato, da tosse dos cachorros, do caralho de pano, da bôba de pito, do chato no cunhão, da caganeira de chicote, da gonorreia de cachoeira, da peste bobônica, da vêia estourada do cu, da bixiga lixa, da dor de espinhaço, do nó na tripa, do gozo frouxo, do mormaço no toitiço, da coceira do cão, do tolôte inchado e, sobretudo, da peste vêrmeia que tinha a sigla de PT-13.

Vamos ter calma, minha gente. Não existe motivo pra aperreios.

Não vamos dar respaldo a esta onda de babaquice trovejada pela grande mídia.

Quanto a essa tal de quarentena, tá vindo tarde e fora de hora.

Eu, que sou catalogado midiaticamente na categoria de “idoso”, já pratico religiosamente a minha quarentena. 

E isto há muito tempo, há vários anos.

Sou incansável nos prazerosos ofícios de endeusar a preguiça, azeitar o eixo do sol, ensacar fumaça e coçar a bolsa escrotal. Com muito gosto.

E tudo isso de preferência deitado numa rede!!!

Viva a indolência!!! Viva o ócio!!! Viva a preguiça!!! 

Salve o que os italianos (êpa!) chamam de dolce far niente.

Sou mais o ABC do Preguiçoso, a magnífica e vagabundística canção de Xangai.

3 pensou em “CHEGA DE APERREIO E VAMOS COÇAR O SACO, GENTE!!!

  1. Caro Berto. Precisa dizer mais o quê? Depois desse misto de inteligencia, genialidade, malemolencia, picardia e eruditismo. Todo Brasileiro deveria passar por Pernambuco, por Recife e passar por esse filtro cultural, folclórico e de nordestinidade para enfrentar qualquer praga da humanidade.

  2. Meu colega do dolce far niente, mais conhecido por coçar os ovos. E viva o ócio e minha rede (muito melhor que a outra rede, a internet). XICO BIZERRA

Deixe uma resposta