CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Preclaro Editor.

Ouvindo nosso (queiram ou não) Presidente lançar suspeitas sobre ONGS nas queimadas, me lembrei do caso da “vassoura de bruxa” em 1989, quando a Veja (sempre ela) publicou:

“Franco Timóteo confessou ter organizado ações para espalhar a praga nas lavouras cacaueiras no sul da Bahia com o objetivo de atingir o poder econômico e político dos barões do cacau. Militante do PDT na época, Timóteo acusou pessoas ligadas ao PT de terem ajudado na disseminação do fungo da vassoura-de-bruxa. “Um indivíduo que assume isso está assumindo uma ação criminosa e deve ser responsabilizado”, acrescentou o diretor da Ceplac. Franco Timóteo contou que trouxe os ramos infectados com a vassoura-de-bruxa do Norte do País, onde a praga é endêmica. “

Não se comprovou isso mas a dúvida ficou.

A propósito alguém sabe me dizer prá onde vai essa madeira que tiram da Amazônia?

Deve dar uma graninha legal.

Deixe uma resposta