CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Um país parado a espera de um governo

Essa é a situação do Brasil que tem no cargo de presidente da república um boçal comandado pelo Centrão. Esse é o melhor resumo da situação atual.

Um Governo que encaminhou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 23/2021) para não cumprir decisões judiciais transitadas em julgado. Querem pagar apenas R$ 40 bi, dos R$ 89 determinados pela Justiça. É nesse país que Paulo Guedes diz que os estrangeiros estão cheios de apetite para todo tipo de investimento? A resposta é que em 2021 o Dólar valorizou 10%, o que contraria a afirmação do Ministro. Está saindo mais Dólares do que entrando. Desde a posse desse Desgoverno o Dólar já valorizou 47%. Esse movimento explica boa parte da inflação mais alta no Brasil do que na maioria dos países. Para alegria dos bolsonaristas a inflação na Argentina está em 50%. Consola?

Esse mesmo Ministro desse mesmo Governo quer convencer o cidadão que essa maldita PEC é a contrapartida do Auxílio Brasil, que não seria um programa compra-voto. Seria então um programa para compensar o baixo crescimento econômico e a falta de empregos, que são incapazes de produzir? Por falar em crescimento econômico a estimativa para o crescimento do PIB em 2021 no Relatório Focus de 01/11 já prevê 4,94%. Já rompeu, para baixo, os 5% esperados. A previsão para 2022 atualmente é 1,2%.

O dinheiro do calote não seria apenas para comprar voto. Leiam o que diz um dos economistas que mais entende de contas públicas atualmente, Felipe Salto: “Nós mostramos em um relatório de acompanhamento fiscal na semana passada (RAF57_OUT2021.pdf (senado.leg.br)) que seria possível dar um aumento ao Bolsa Família respeitando o teto de gastos e pagando o precatório. Agora, não teria um centavo para emenda de relator geral. Teria que fazer uma contenção no gasto ‘discricionário’, que é o gasto não obrigatório. Então, esse caminho difícil ninguém quis”.

Lógico que nenhum político do Centrão vai deixar passar a oportunidade de furar o teto e gastar mais um pouquinho ou poucão, com as Emendas do Relator, Fundo Partidário e Fundo Eleitoral. Afinal de contas quem dá as cartas são Arthur Lira e Ciro Nogueira. Sobre as Emendas do Relator, o ex-ministro Maílson da Nóbrega fala com propriedade: “Dificilmente as emendas do relator têm paralelo no planeta. Elas transformam um deputado ou um senador em executor do Orçamento, função exclusiva do Poder Executivo mundo afora há mais de três séculos. Pior, os recursos podem ser liberados para financiar programas que não seguem regras prudenciais sobre prioridade, justificativa e viabilidade da aplicação dos recursos. Surgiu assim um orçamento paralelo e sem transparência.” Isso é o preço que o Boçalnaro paga para ser tutelado pelo Centrão e continuar viajando como presidente e gastando o dinheiro dos nossos impostos. Está entre o Centrão e o impeachment.

Senhores Fubânicos, nascemos e vivemos num país que terá para sempre um enorme potencial de sucesso, condenado a nunca alcançar o que está escrito na Bandeira. Não temos poupança nem tecnologia para promover o desenvolvimento desse país, com essa mixórdia em que o Governo aprisionado por políticos inescrupulosos propõe alterar a Constituição de acordo com sua conveniência, será impossível atrair capital e parceiros com conhecimento para construir o Brasil prometido e esperado. Desde a Década de 70 do século passado a gente escuta “Esse é um País que vai pra frente”. Quem conhece o mundo desenvolvido sabe que desde aquele tempo a distância entre o Brasil e o “Primeiro Mundo” é ainda maior.

Falando em tecnologia, não esqueçam que cortaram a maior parte do orçamento do Astronauta. Tecnologia não é prioridade. Foca na reeleição tecnologia a gente vê depois. Volto a perguntar: qual é o nome do Ministro da Educação? Não vale ir no Google consultar.

Boçalnaro foi na reunião do G 20, voltou com as mãos abanando e a barriga cheia de pizza. Falou que a Petrobras é um problema e pisou no pé da Angela Merkel. Bolsonaro é pó. Do pó veio e ao pó retornou.

Precisamos de um novo governo, esse acabou um ano antes do fim.

A esperança é: em 22 nenhum dos 2.

R. Quando eu digo que nesta gazeta escrota existe de tudo e mais alguma coisa, tem neguinho que não acredita.

Taí a prova!!!

Este nosso ambiente, aberto e democrático, é feito despensa: de tudo que se procurar, se acha.

Me faz um bem enorme editar esse jornal. Meu astral vai lá pras alturas.

Com peruadores do nível desse do nosso estimado fubânico, o C Eduardo, um leitor diário, participante e sempre atento, eu chega se mijo-me todinho de tanta alegria e satisfação.

(Ele sempre mantém o mistério do “C”… com certeza não é “C” de “Ceguinho”…) 

Empolgado, entusiasmado e cheio de alegria, peço pra C Eduardo uma calorosa salva de palmas!!!

14 pensou em “C EDUARDO – PATY DO ALFERES-RJ

  1. Este idiota deve estar parado , de quatro , a espera do Polodoro .
    Como gostaria que Bolsonaro esquecesse que é politico e sentasse a púa neste bando que ainda pretende roubar a nação , mais do que já roubaram.
    Podemos até tolerar estes tipos de malabaristas , deformadores da verdade , mas uma hora a paciência acaba.

      • Invertebrado,não é “a parte” é mentira o (VÁ LÁ) “texto” todo, se deixar de olhar com o olho do Cú tudo o que esse Governo está ou fazendo ou tentando fazer talvez mude de opinião. ( EU NAO VOTEI NELE APENAS PARAEI PARA OLHAR(COM OS OLHOS) QUEM SÂO/É E ESTA BATENDO NELE DIA E NOITE,AI FICOU FÁCIL.

  2. Límpiate esa cabeza, te hace falta. Ganarás en salud…

    PARA 2022 JMB carregará até o pleito o caríssimo custo de ser governo, em geral o bode expiatório para as frustrações dos que babam e espumam de ódio, de muitos dos que estão insatisfeitos e alvo ideal das flechas oposicionistas, dos de péssimo humor e de todos que ficaram sem tetas durante seu governo.

    Em 2022 Sancho estará nas urnas votando em JMB.

  3. Com o seu Eduardo escrevendo tanta asneira , até o Jandirão é capaz de votar no Bolsonaro. Mesmo porque , é preciso saco para aguentar tanta besteira . E segundo o Sancho , ela ainda não implantou um.
    J A I R M E S S I A S B O L S A N A R O E SEU VICE
    Em 2022 elegeremos os 2 .

  4. A economia do Brasil apresenta sinais de recuperação e o PIB deve crescer 5,3% ainda em 2021 segundo relatório do FMI. As exportações cresceram 36% respondendo positivamente ao novo cenário de retomada da economia mundial.

    A recuperação da economia veio forte para a indústria de transformação, com nove altas seguidas nas horas trabalhadas na produção, o que levou o indicador ao maior nível desde o fim de 2015. Em fevereiro de 2021, contudo, essa sequência de altas foi interrompida com uma queda de 0,5%. O desaquecimento da atividade industrial também provocou retração do faturamento (-3,3%), da massa salarial (-1,1%), do rendimento médio (-1,8%) e da utilização da capacidade instalada (-0,4 ponto percentual).

    O auxílio emergencial e a permissão do saque emergencial do FGTS ajudaram a recompor parte das perdas de renda da população com a pandemia.

    Com isso, algumas famílias mais vulneráveis até observaram aumento da renda e puderam, inclusive, aumentar o consumo, sobretudo de bens de consumo não duráveis, como alimentos, material de limpeza e produtos de higiene pessoal.

    As famílias de maior renda aumentaram a poupança, seja por precaução, seja pela impossibilidade de consumir em razão do fechamento do comércio.

    A recuperação está em andamento, mas o crescimento econômico no terceiro e quarto trimestres não serão suficientes para salvar o ano de 2020.

    Atualmente, a economia do Brasil está classificada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) como a nona economia mundial, mas deve cair para a 12º posição no ranking de 2020. A última atualização anual do PIB (de 2019) foi de R$ 7,3 trilhões.

    O PIB encerrou a primeira metade de 2020 com queda de 11,9% e variação de -3,4% no terceiro trimestre.

    A indústria, como um todo, representa 21,4% do PIB do Brasil, mas responde por 70,1% das exportações de bens e serviços, por 69,2% do investimento empresarial em pesquisa e desenvolvimento e por 33% dos tributos federais (exceto receitas previdenciárias).

    Para cada R$ 1,00 produzido na Indústria, são gerados R$ 2,40 na economia como um todo. Nos demais setores, o valor gerado é menor: R$ 1,66 na agricultura e R$ 1,49 no comércio e serviços .

    Além disso, a indústria é responsável por 20,4% do emprego formal, 70,1% nas exportações de bens e serviços, 33% na arrecadação de tributos federais e 69,2% em investimento empresarial em P&D.

    A indústria de transformação, que transforma matéria-prima em produto final, responde 11,8% do PIB e por 14,4% do emprego formal. Na arrecadação de tributos federais, 24,9%.

    No investimento empresarial em P&D o indicador está em 65,4%. Todos os números acima descritos são divulgados no perfil da Indústria Brasileira.

    No acumulado do ano, a balança comercial brasileira, por sua vez, se mantém superavitária, ou seja: o país está exportando mais produtos do que importando. No entanto, o Brasil exportou 6,1% a menos em 2020 na comparação com 2019, e registrou importações 9,7% menores no período.

    As exportações atingiram US$ 209,921 bilhões e as importações, US$ 158,926 bilhões.

    Em todo o ano de 2020, houve um aumento de 6% na exportação de produtos agropecuários.

    As vendas da indústria extrativa, no entanto, caíram 11,3% e as exportações de produtos da indústria de transformação diminuíram 2,7%. A China comprou mais de um terço de tudo o que o Brasil vendeu.

    A economia do Brasil foi classificada pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) como a nona economia mundial e primeira da América Latina. A última atualização anual do PIB (de 2019) foi de R$ 7,3 trilhões. No 2º trimestre deste ano, o valor foi de R$ 1.653 bilhões.
    https://www.portaldaindustria.com.br/industria-de-a-z/economia/

  5. Deco, meu querido… Sua análise do Governo Mito, obviamente, não é de amador!
    Mas… para os que têm problemas cognitivos graves, como o nosso caro CE, nem o óbvio é compreendido!
    Impressiona-me tremendamente perceber o grande número de pessoas que fazem parte dessa turma que não enxerga um palmo adiante do nariz!
    Sob essa ótica governo bom foi o governo lulla, não é???
    Fazer o que????

    • Com certeza o governo do Lula foi muito bom, pois foi um verdadeiro espetáculo de corrupção a era PT. Historicamente, a corrupção se tornou endêmica e sistêmica no Brasil e em toda a américa latina, desde o tempo dos descobridores colombo e Cabral. Mas, aqui vamos lembrar dos Escândalos dos Correios e da IRB, Mensalão, Operação Mãos Limpas (sim, não ficamos pra trás da Itália, nós também tivemos a nossa); bem como a operação Lava Lato e seus desdobramento com as operações Greenfield, Calucute e Levitã. Corrupção é que não faltou para o espetáculo.
      Como os desvios do BNDES, que foram danosos para a redistribuição de renda às avessas, pois financiou via endividamento do Tesouro. Sendo que o Tesouro começou a emitir títulos da dívida com o intuito de arrecadar esse dinheiro para complementar os empréstimos. Isto, além de aumentar o endividamento do governo, este mecanismo foi utilizado pelo Tesouro para financiar o BNDES, também aumentando a quantidade de dinheiro na economia. Logo, o BNDES espoliou duplamente os mais pobres, destruindo o poder de compra da moeda e ainda utilizando os impostos dos pequenos para financiar empresários ricos e amigos do poder.
      E foi assim, que o Brasil, na era PT deixou de lado nossa infraestrutura cheia de grandes problemas a resolver, para financiar principalmente os países do “foro de São Paulo” e outros da África. Tais como: Porto de Mariel (Cuba), Hidrelétrica de San Francisco (Equador), Hidrelétrica Manduriacu (Equador), Metrô Cidade do Panamá (Panamá), Autopista Madden-Colón (Panamá), Linhas 3 e 4 do Metrô de Caracas (Venezuela), Soterramento do Ferrocarril Sarmiento (Argentina), Aqueduto de Chaco (Argentina), Segunda ponte sobre o rio Orinoco (Venezuela), Rede de gasodutos em Montevideo (Uruguai), Hidrelétrica de Tumarín (Nicarágua), Projeto Hacia el Norte – Rurrenabaque-El-Chorro (Bolívia), Barragem de Moamba Major (Moçambique), BRT da capital Maputo (Moçambique) e por ai vai…

Deixe uma resposta