CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Bom dia, caro Gurú

Veja só como são as contradições deste nosso país banânico.

Honrado com a atenção do meu amigo Abelardo Jurema Filho, conceituadíssimo colunista social desta cidade de João Pessoa, que acolheu com muito cavalheirismo comentário que fiz sobre a situação de nossa cidade, aproveitando “gancho” do colunista Carlos Ivan em sua coluna publicada no JBF, a nossa Sentinela da Liberdade, com o título de “Pestes”. (clique aqui para ler)

Sofri, também, a decepção de ver que a assertiva do Carlos Ivan cobre um proceder que nos deixa cada vez mais tristes com os rumos que nossa sociedade está tomando, pois não se concebe decisão como essa, também, inserta no mesmo espaço.

Que a justiça, com letra minúscula mesmo, procure corrigir erros e malfeitos, aja para exercitar sua função, não há o que reclamar, mas ver essa mesma justiça agir na contramão do interesse da sociedade, dói.

Corrigindo provável erro ou apenas servindo para aquelas condenáveis manobras que servem para atrasar processos e marcar a sua malemolência, seria de se esperar que a medida protelatória fosse complementada com procedimento paralelo que não privasse a sociedade dos merecidos cuidados com a limpeza das ruas e cuidado, parte fundamental do processo de vigilância sanitária que a sociedade merece.

Anule o processo licitatório, mas mande a Prefeitura fazer um contrato emergencial para manter o processo de limpeza funcionando era o procedimento natural.

Mas…

Talvez a venda não permita que a deusa veja o óbvio.

Saravá.

Deixe uma resposta