ALTAMIR PINHEIRO – GARANHUNS-PE

Prezado Luiz Berto,

Escrevo-lhe no intuito de informar que entre o mês de março/abril de 2020 estarei lançando um livro intitulado NO ESCURINHO DO CINEMA, sendo seu tema exclusivamente sobre os grandes astros e estrelas de filmes faroestes (Far West).

Portanto, dirijo-me a sua pessoa para que venha fazer parte do livro e que seja o portador legítimo de sua devida APRESENTAÇÃO, haja vista que o seu blog é testemunha ocular das publicações a respeito do assunto na coluna SEGUNDA SEM LEI.

Outrossim, para seu conhecimento, gostaria de informar que o seu assíduo leitor residente na cidade Balneário de Camboriú(SC), d.matt, foi convidado para ser o autor do PREFÁCIO e aceitou o desafio, como também estenderei o convite ao colunista do JBF, Cícero Tavares, para fazer a introdução do livro.

De antemão, ficaria muito grato que você usasse de sua intelectualidade para fazer parte dessa modesta obra que será lançada em breve.

Caso seja aceito o convite eu ficarei com a responsabilidade de, paulatinamente, enviar-lhe as devidas informações a partir de janeiro de 2020 para você ficar subsidiado ou abastecido das devidas informações para concluir a APRESENTAÇÃO dos seus escritos.

Adianto ainda que o livro será totalmente em preto e branco (inclusive as fotografias) e aproveitando a deixa, antecipadamente, estou lhe enviando a capa e contra capa da minha simplória obra.

Saudações cinematográficas,

R. É como eu sempre digo e repito: aqui no JBF só tem cabra malassombrado!!!

Meu caro colunista fubânico, doutor em filmes e cinema, fico muito satisfeito com o convite.

Saiba que será um prazer enorme participar do seu livro.

Use e abuse do espaço desta gazeta escrota para divulgar a sua obra.

Os fubânicos apreciadores da chamada Sétima Arte irão prestigiar muito o seu trabalho. Pode ter certeza.

Abraços e muito sucesso!!!

9 pensou em “ALTAMIR PINHEIRO – GARANHUNS-PE

  1. De público gostaria de agradecer aos amigos fubânicos d.matt, Luiz Berto e Cícero Tavares por terem sido convidados e aceitados o meu convite para fazerem parte ou escreverem o PREFÁCIO, APRESENTAÇÃO e EPÍLOGO, respectivamente, do meu livro no ESCURINHO DO CINEMA(tudo sobre filmes faroestes) que será lançado em março de 2020.

    Saudações fubânicas a todos,

  2. ……….doutor em filmes e cinema… Gostaria de informar ao grande Luiz Berto(que também é um malassombrado!!!) que esse título de doutor em filmes e cinema eu passo de bom grado para o nosso querido amigo, d.matt. Este sim, é o nosso PAPA cinematográfico!!! Sabe de tudo de cinema e mais uma laminha!!! Eu apenas sou um metido e atrevido que adora a modalidade de filme faroeste, cowboy ou bang, bang, só isso!!!

    P.S.: – Fez-me lembrar, quanto à palavra MALASSOMBRADO que da primeira vez que me dirigi a Luiz Berto Filho pedindo anuência para me imprensar no meio dessa ruma de intelectuais que abrilhantam o JBF, ele foi taxativo: CONSIDERE-SE IMPRENSADO CABRA MALASSOMBRADO!!!

    • Caro Amigo Pinheiro.

      É muita bondade sua considerar-me um Papa no conhecimento de
      cinema em geral. O meu modesto conhecimento na verdade vem de
      analisar, qualquer filme profundamente, como já fiz com algumas obras
      de arte cinematográficas. Cito como exemplo o filme SHANE o qual
      já assisti talvez umas 50 vezes, pois o assisto ao menos uma vez cada ano. Conheço todos os diálogos, enquadramento de cenas, reação dos personagens no correr do filme (Impossível esquecer o riso malígno
      do ator Jack Palance antes de atirar e matar o fazendeiro que tentava
      ]mostrar-se valente sem medo ) é uma das cenas mais marcantes
      de SHANE. Tenho o filme inteiro na memória. Tenho também
      como exemplo o filme ERA UMA VEZ NO OESTE, do cineasta
      Sergio Leone de ” parceria ” com o maestro Morricone. Digo com
      parceria porque a trilha sonora é tão importante nesse filme que sem
      ela o filme não seria considerado o grande clássico que é.
      Quanto a sua modestia em dizer que só entende de filmes Westerns
      não aceitamos, haja vista as suas críticas e comentários sobre
      filmes clássicos famosos como TARDE DEMAIS, A PONTE DO RIO KWAY,
      o recente e excelente comentário sobre o filme O IRLANDEZ
      e outros, assim como quando escreve sobre a obra de grandes
      atores, diretores etc.. com grande propriedade.
      Eu tenho aprendido muito com os seus artigos sobre cinema em
      ]geral e não somente sobre Western.

      Um abraço e Feliz Ano 2020.

  3. Caríssimo cinéfilo do SEGUNDA SEM LEI Altamir Pinheiro:

    Gostaria de ver o nobre colunista e professor Maurício Assuero (José Ramos, Sonia Regina) fazendo parte dessa empreitada bolada pelo nobre colunista: “No Escurinho do Cinema”, escrevendo o POSFÁCIO, explicando o que for conveniente mencionar após o EPÍLOGO.

    Como professor gabaritado que é, tenho absoluta convicção que ele abrilhantará sua modesta obra, como você a considera, com a inteligência e sabedoria professoral.

    Pense nisso!

    Se lhe for conveniente, encaixe mais colunistas do JBF! Sua modesta obra agradecerá.

    O universo do Besta Fubana é vasto em todas as áreas de desassombrados.

  4. Prezado TAVARES,

    Eu acato de muito bom grado sua oportuna e preciosa ideia. Os colunistas acima citados poderiam fazer parte da obra através de comentário individual (ou coisa que o valha). Estou apto a receber sugestões que possam ser inseridas no contexto da publicação do livro. A criatividade fica a critério de cada pessoa citada, inclusive a sua e dos ilustres leitores sem distinção alguma!!!

    P.S1.: – desde já está aberta a temporada de sugestões a quem quiser e a quem interessar possa…

    P.S2.: – Meus endereços eletrônicos para contato: E-mail – o_guerrileiro@hotmail.com Whatsapp 87 9 9947 7180

  5. O CONVITE SE PROPAGA, TAMBÉM, PARA O GRANDE COLUNISTA BRITO QUE É MEU CONTERRÂNEO E HÁ 50 ANOS RESIDE EM SÃO PAULO.

    Abraços,

  6. Pinheiro
    Fico honrado com o convite mas sou apenas um apreciador dos bons filmes de faroeste. Vejo que você já está bem acompanhado de diversos cinéfilos para introduzir aperesentar, prefaciar e posfaciar seu livro. Assim, o que posso fazer é um breve comentário elogiando seu trabalho, que você poderá utilizar ,caso queira, numa segunda edição que certamente deverá ser publicada.

Deixe uma resposta