CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Faz 108 anos que um raio de luz iluminou o sertão do Exu.

Daí espalhou-se pelo mundo, influenciando gerações e inspirando povos.

Um homem preto, pobre, analfabeto, nordestino e tocador de sanfona venceu todos os preconceitos e tornou-se Rei.

O talento justificou a genialidade de seu Luiz, Rei do Baião e da Música Popular Brasileira.

Uma composição deste colunista fubânico em homenagem ao Mestre Gonzaga, na voz do saudoso Dominguinhos:

12 pensou em “XICO BIZERRA – JABOATÃO DOS GUARARAPES-PE

  1. O problema ê que tivemos, além de Gonzaga, Jackson e Dominguinhos, figuras como Chico, Milton, Caetano, Belchior, Gonzaguinha, Moraes, Ney, Elis, Nara, Paulinho (citaria mais uns 50) aí fica difícil acostumar com Safadão, Pablo Vitar, Anita,
    e outras porcarias do mesmo naipe.

  2. Concordo com você, poeta Xico Bizerra.

    A geração que nasceu e se criou ouvindo no rádio Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Luiz Vieira, Dominguinhos, Evaldo Gouveia, dentre outras pérolas brotadas da inspiração divina, tal qual a flor do Mandacaru, jamais gostará desses artistas fabricados pela mídia, nem dessas músicas que de poesia nada tem.

  3. Xico tem uma sensibilidade digna aos grandes poetas e compositores para compor e fazer versos dignos.

    Luar Agreste no Céu Cariri comprova esse talento, que não invejo, mas admiro aos grandes poetas.

    Luiz Gonzaga está feliz nas estrelas “poeirando” com os maiores gênios da Música Popular Nordestina – O Forró, que é universal.

    Valeu, grande Xico!

  4. Hoje não há mais músicos e nem cantores.

    Há RUIDORES (todos fabricados e apelativos!!!) que – com todo os empurrõe$ do “jabá”, e propaganda maciça na mídia – na melhor das hipóteses, não duram, se durarem, 1 só ano.

    Isso tudo contando com o auxílio total da tecnologia do som – que tudo corrige, que transforma um fanhoso em um pássaro canoro, e uma barulheira em uma orquestra afinada.

  5. Xico, eu leio e comento, sim. Para aprender mais estou há três meses fazendo parte de um “grupo” nas Redes Sociais, cujo ícone-mote é o paraibano Ariano Suassuna. Hoje mesmo postei um música com letra de João do Vale (De Teresina as São Luís), gravada e magistralmente cantada pelo Gonzagão. Entendo, amigo, que existem alguns cantores e cantoras que estão “além da linha do horizonte”, cada um com seu estilo. Sinceramente falando, hoje por conta da baixa qualidade musical que tomou conta dos meios de comunicação, prefiro me ater mais à música instrumental. Em todos os lugares deste Brasil temos músicos geniais. Aqui no Maranhão, por exemplo, temos um “Gênio do acordeon” que é tão bom quanto Gonzagão e Dominguinhos. Parece que ele está perdendo a guerra para o vício. Nome dele: “Eliésio”. Tem muita coisa dele nas redes sociais. Eliésio do acordeon.

  6. Senhores! Como é gratificante participar desse grupo de Fubânicos notáveis.
    Desde o editor Berto, passando pelos colunistas, comentaristas, até Chupicleide, Xôlinha e o invergável Polodoro.
    É um aprendizado incomparável e inigualável, que diariamente temos ao nosso dispor.

    Parabéns à todos pelas homenagens e honrarias que prestaram ao rei Luiz Gonzaga e todos talentosos e ilustres cantores e cantoras. Músicos, compositores, geniais, criativos e autênticos artistas que fizeram e fazem parte das jornadas de vidas, nossa, dos nossos pais e avós.

    Aprendemos ao longo do caminho, acompanhar, gostar e admirar essas pérolas do cancioneiro brasileiro.
    Seja no rádio, nos auditórios, nos cinemas. Posteriormente na televisão. Com programas voltados para a boa música e seus digníssimos representantes. O surgimento dos festivais. Época magnífica.
    Era uma profusão de talentos.

    Hoje, só temos lixo barulhento e sem sentido. Quando não, desagregador familiar e social. Com seus incompreensíveis rabiscos e seu linguajar.

    Até os programas que se intitulam musicais. São engessados, seguindo um padrão globalizado, verdadeiras franquias.
    Similar ao que fazem no futebol e em outras áreas.
    Onde o poder econômico e os interesses diversos. Apontam quem terá êxito, quem fará sucesso ou não.

    Esse sistema, que tolhe liberdade, capacidade, vocação, aptidão e dom natural.
    Tem seu dna, sua verve inspiradora na ideologia doutrinária que quer conquistar e dominar nosso planeta.
    Desculpem pela divagação, não pude evitar.

    Tenham todos um excelente final de noite de domingo com a proteção de Deus e de Santa Luzia.

  7. Jose Ramos: vi no youtube alguma coisa do Eliesio. Realmente, ele é muito bom. Pra vc ver: nunca tinha ouvido falar dele …

    • Xico, não sou de jogar confete em muita gente. Prefiro ver ou ouvir para tirar minhas conclusões. O sujeito é genial. A bebida está acabando com ele, com acabou com João do Vale. Aliás, os dois fizeram muitas “estripulices” juntos. Tem uma filha que está subindo degraus aqui mesmo em São Luís e começou a entender o valor e o drama do pai. Começou a cuidar dele, da saúde dele. Ele é o tipo do músico que precisa participar de um evento grande para ser reconhecido e ter o momento só dele, sozinho num palco. Talvez ele se recupere e reconquiste a autoestima.

Deixe uma resposta