PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera –
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te a lama que te espera!
O Homem que, nesta terra miserável,
Mora entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera

Toma um fósforo, acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro.
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa ainda pena a tua chaga
Apedreja essa mão vil que te afaga.
Escarra nessa boca de que beija!

2 pensou em “VERSOS ÍNTIMOS – Augusto dos Anjos

  1. Meu poeta favorito!!! Sempre achei que Augusto dos Anjos era uma pessoa à frente do seu tempo!!! Muitos dizem que ele era Simbolista; Outros, que era Mordenista… Só sei dizer uma coisa, que ele foi um dos mais geniais poetas de todos os tempos!!! Tudo o que ele escreveu, em sua única e exclusiva obra “Eu”, estava muito além, anos-luz de distância dos reles que por aí existem!!!

Deixe uma resposta