DEU NO JORNAL

Paulo Eneas

O blog O Antagonista, uma espécie de guerrilha política esquerdista do submundo do jornalismo de esgoto, fez apologia ao assassinato do Presidente da República em uma matéria publicada em seu site nesta sexta-feira (09/07).

Usando de um cinismo dissimulado à guisa de ironia, para fins de blindagem legal, o blog do jornalismo de esgoto afirmou que o Haiti é um país mais desenvolvido que o Brasil pelo seu nível de engajamento político. Este engajamento a que O Antagonista se refere foi o assassinato do presidente daquele país caribenho ocorrido esta semana.

Em seguida, a matéria afirma que teremos que esperar até as urnas eletrônicas no ano que vem para cancelar o CPF do presidente. Como é sabido, a expressão “cancelar o CPF” significa matar alguém, e normalmente é usada em referência a criminosos mortos em enfrentamento com as polícias.

A mensagem em editorial dissimulado do blog do jornalismo de esgoto foi clara: como o Brasil é “menos desenvolvido” em termos de engajamento político do que o Haiti, não tivemos aqui até agora o cancelamento do CPF do presidente (ou seja, seu assassinato), como os haitianos fizeram esta semana, restando então ao país esperar até o ano que vem.

O Antagonista fez uma clara apologia ao assassinato do Presidente da República e precisa responder na forma da lei por este crime.

1 pensou em “UMA IMPRENSA CRIMINOSA E SEM LIMITES

  1. Consta que tal artigo foi atribuído a Agamenon Mendes Pedreira, um pseudônimo de um jornalista fracassado, que teria trabalhado no Globo,. Óbvio que tal pseudônimo usa de ironias e piuadas subvertidas de “verdades”.

    Vários humoristas, neste caso seria o Marcelo Madureira, ex Casseta, usam deste artifício de fazer piada com situações reais; o canal Hipócritas é um deles. Cada um pende para um lado.

    Ocorre que O Antagonista não é um canal de sátiras, o artigo não foi assinado e o que está escrito lá está explícito e até a referência ao desenvolvimento e ao engajamento político do Haiti, dependendo de quem lê pode parecer sério.

    Marcelo Madureira já teve melhores momentos.

Deixe uma resposta