23 pensou em “UM BOLO PRA CELEBRAR O CENTENÁRIO DO COMUNISMO CHINÊS

  1. Esse povo esquisito é que nem judeu tendo como maior objetivo na vida virar botão, sabão ou escova de cabelo na mão de Hitler.

    É entregando o bolo e logo depois virando parte do arsenal dos fogos de artifício da celebração.

    E depois o eleitor do Bolsonaro que é gado!

    Vôti!

    • Nikolai, eu sou descendente de judeus!!! Mas, a pergunta que eu ia fazer nesta foto, desse troço aí, é: O QUE PORRA, CARÁI, MUZENGA, MIZÉRA, DISGRAÇA, FEBE TIFI, é isso?? Issé um macho ou tá mais pra fême?kkkkkkkkkkkkkk!!!

      • Oxe…! O caboco aí celebra missa até no idioma de Klingon e vem perguntar pra mim!

        Cardeal Maurino, se tu, que és o escolástico aqui da Teologia, especialista em Luciferianismo Fubânico, não identificou de qual círculo do inferno essa cruza de Baixamir com Cegueta saiu, que dirá eu, um pobre sacristão que mal mal sabe o Pai Nosso?!

        Só fuçando nas páginas perdidas do Evangelho de Sérgio… Ops! Judas para descobrir.

        • E o que faz Sancho? Rindo até amanhã do “cruza de Baixamir com Cegueta” misturado com “O QUE PORRA, CARÁI, MUZENGA, MIZÉRA, DISGRAÇA, FEBE TIFI, é isso?”.

          Êita que esse JBF é bom demais da conta, sÔ! Dois ídolos de Sancho em modo loucura plena: Maurino e Hell.

          Alô, alô, comissário Gordon! Passagem sóde ida para os dois para o Elizabeth Arkham Asylum for the Criminally Insane de Gotham.

          Ganhei o dia…

          • Sancho, o Pança!!! Você foi longe!!! Comissário Gordon, o ambiente dark e gótico de Gotham, assim como o Batman, fizeram parte da minha infância!!!hahahahahahahaha!!! Taquipariu!!! Essa foi bacana!!!

            • Fica alegre não, meu caro. Lá o bicho pega!!! Mas (benedicto mas), como sou amigo do Edward Nygma, vou pedir para ele te apresentar Harleen Frances Quinzel, uma louquinha linda, que vai te proteger dos demais residentes.

  2. Niki,
    Não sou descndente de judeus, mas respeito o martírio que sofreram. Não há sequer comperação entre a figura circense que ilustra o post e o sofrido povo judeu. Eu tinha um colega de faculdade que, quando perguntado se era judeu, respondia: sou Brasileiro e a minha religião e a israelita.

    Por favor respeite os israelitas, e os judeus com pessoas “esquisitas”. Afinal és neo-nazista?

    Espero que não.

    • Ô fia, me desculpa, mas parece que faltei em te esclarecer o trecho em questão com esta sutil pontuação: ₢

      Pontuação de ironia. Cortesia da casa.

      Agora te levantando as viseiras (pois é melhor crer que és usuária deste equipamento do que considerar que age de má-fe e desonestidade intelectual), devia ver o comentário logo abaixo do meu, cujo autor se identifica como judeu.

      Por acaso viu alguma problemática levantada por ele sobre isso?

      Não, né? Por um motivo bem simples. Ele é dotado de um atributo bastante em desuso do afegão médio, chamado “capacidade de interpretar textos”!

      Vou te ajudar, “talquêi”?! Onde você já ouviu falar de judeu que tem como PROPÓSITO DE VIDA virar artefato decorrente da cremação de seu corpo? Você nunca ouviu falar em uma figura de linguagem chamada hipérbole não?

      Portanto, quem tem alguma capacidade de interpretatividade textual razoável sabe que a estrutura da minha ironia hiperbolizava um transtorno mental chamado “Síndrome de Estocolmo”.

      Sim, aquela síndrome que, após certo tempo de convívio, uma vítima se compadece de seu algoz ou carrasco. Síndrome esta que define muito bem o mindset do idiota útil de Esquerda, que permite mentecaptos como Jeãnus Uiui admirarem facínoras homofóbicos como Che Guevara. Que faz cotistas, abortistas, maconheiros, bandidos, feministas, politiqueiros corruptos, portadores de desvios sexuais de toda espécie admirarem tipos como aquela marmota da Coréia do Norte que não hesitaria em expurgar toda essa massa logo na primeira leva.

      Agora te pergunto: já viu algum judeu nutrir alguma simpatia por Hitler? Ou almejar morrer nas mãos de um nazista para virar utensílio?

      Por favor, poupe-me da sua canhotagem pudica.

      • Como bem cantou Jurandir Chaves, o Juca, (que é judeu), “a mediocridade é um fato consumado”. Não uso viseira, uso o meu intelecto, e repudio as ofensas que você me fez em seu comentário bobo.

        Mas vejam só a sua posição “Esse povo esquisito é que nem judeu tendo como maior objetivo na vida virar botão, sabão ou escova de cabelo na mão de Hitler”. Parece um skinhead caboclo.

        Poupe-me se seus ataques, veja se pode respoder sem atacar grosseiramente. Pelo seus posts, acho que será difícil.

        • Pois bem: Jurandir Chaves cunhou esse aforismo pensando em pessoas como você. Míopes em perspectiva, hipócritas até o tutano e compulsivamente adeptas do bom-mocismo barato que agrada discurso fácil e raso.

          Eu perdi foi meu tempo explicando pra uma néscia uma figura de linguagem enquanto a mesma é da massa que, em um meio a sentenças e contextos, cata palavras-chave para então bolar sentenças e contextos oriundos de seus delírios.

          Não haveria a menor diferença se na sentença tivesse o termo “negro”, “mulher”, “nordestino” ou qualquer outro gatilho que ative seu polo ideológico. Independente do que ou como esteja sendo tratado ao redor do termo, você já foca no termo e ignora todo o restante.

          Seu cérebro já é condicionado a visão seletiva da realidade por instinto. Puro condicionamento pavloviano de entidade parida pela Escola de Frankfurt.

          Eu te poupar de ataques? Você vem me jogar a pecha de neonazista, de apologista do Holocausto e eu quem te devo respeito?!

          Pois não só não lhe devo nem um puto de respeito ou consideração a você, como lhe retribuo a pecha bem ao estilo Olavo de Carvalho:

          NEONAZISTA É O CU DA SUA MÃE!

          • Senhoras , leiam bem o que o comentarista escreveu , não tem nada de ofensivo. Não é preciso muita cultura para entender a frase .

    • Cara Artemísia,

      Primeiro pesquise sobre o que eram os Jüdischer Ordnungsdienst para depois ver que haviam realmente judeus que não se importavam em ver judeu virar botão, sabão ou escova de cabelo na mão de Hitler.

      Alias v. sabe quem foi que financiou a ascensão de Hitler ao poder e portanto a guerra e o Holocausto? Pois é, pesquise.

      • “Jüdischer Ordnungsdienst”

        Estimado Janjão,

        agora “me si danou-se-mi”!

        Eu até que tinha ouvido falar desse negócio aí, mas acho que foi tão por alto que tenho até minhas dúvidas se não estou sofrendo de déjà vu!

        Nunca que eu me daria conta que a figura tétrica e quimérica que eu tinha imaginado para uma piada, o “judeu nazista”, fora uma entidade existente.

        Vivendo e aprendendo.

        • E, meu caro Nick, essas coisas os filmes de hollywood não mostram, bem como a origem de parte dos banqueiros que financiaram o 3º Heich e seus motivos.

          Pesquisem. O comunismo surgiu do Nada? Precisava de dinheiro e muito para financiar a revolução. E qual era o interesse dos financiadores?

          • Pois é, nobre Janjão.

            Bem diferente do que a massa de manobra acha, não tem bicho que goste de dinheiro do que comunista.

            Sem um puto no bolso os caras não avançam um milímetro.

  3. E não dá para falar que ela precisa fazer exame de próstata porque , mulher segundo a medicina também tem. O problema da antifacista é no cérebro, que também já foi tatuado.

  4. Pronto !. Vai começar a terceira guerra . O João mostrou a união de advogados judeus com criminosos organizados . Os petistas da época .

Deixe uma resposta