CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caríssimo Papa Berto

Veja se meu raciocínio está correto:

Abro o JBF e me deparo com a figura do nine fingers em 3 ou 4 postagens de colaboradores.

Abro o Face e dezenas de postagens da figura horripilante.

Algumas fazendo piadas e outras colocando o indigitado como candidato a presidente versus Bolsonaro em 2022.

Penso que com esta atitude, nós é que estamos dando sobrevida à figura do maior ladrão do mundo.

Precisamos parar de publicar qualquer coisa, atos e fatos produzidos para manter esta figura nefasta fora de circulação.

Eu não reproduzo, excluo do meu facebook qualquer publicação que envolva essa peste.

Convido os amigos a fazerem o mesmo.

R. Pronto, meu caro. Seu recado está dado.

Respeito sua ojeriza e seu nojo pela figura do ex presidiário, o maior demagogo e fingidor da história deste pais, desde que por aqui aportaram as caravelas de Cabral.

Todavia, peço que você me dê a sugestão de um outro nome pra gente esculhambar.

Sem baixar o cacete em alguém, esta nossa gazeta escrota perde a graça.

Falar mal e esculhambar é norma intrínseca da nossa linha editorial. É parte integrante da maneira de ser do JBF.

Por fim, quero informar que encaminhei uma cópia desta sua mensagem para o Instituto Lula e fui informado que ele ficou tão magoado que chegou a chorar com as suas palavras, meu caro leitor.

Chorou tanto quanto na entrevista que está registrada no vídeo abaixo:

2 pensou em “TARCÍSIO MARTINS – LONDRINA-PR

  1. PAPA BERTO SUA CONCLUSÃO FOI SIMPLESMENTE ESPETACULAR.. seguem algumas sugestões para nossas pancadas: BATORÉ, BOTAFOGO. GILMAR MENDES, CABECA DE OVO,VAMPIRA BRASILEIRA, DONA PEPA, DÓRIANA . CARTAS FORA DO BARALHO WITSEL E CELSO DE MELO..

  2. A listagem e Grande de candidatos a serem esculhambados nesta gazeta escrota, Se dedicarmos um dia especial a cada político conhecido ( em qualquer nivel) dos fubanicos teremos matéria até o século 22. Agora podemos estabelecer que so vale esculachar pra não dar margem a esquerdalhas entrar aqui pra defender

Deixe uma resposta