A PALAVRA DO EDITOR

Sexta-feira, 13 de agosto de 2021.

Hoje é o dia em que a Mãe de Calor-de-Figo limpa os dentes com uma escova fabricada com os pentelhos da sogra de Belzebu, a madrasta de Caralho-de-Asas come bimba de gato frita em sebo de bode, a nêga Espanta-Cacete amarra o pixaim com biliros feitos de ossos de cachorro doido, a madrasta de Cavalo-do-Cão come barro e caga tijolo pra levantar a caverna do Tinhoso, a cabôca Traça-Pica faz careta pra Tranca-Rua em cima de um pinico de loiça, a enfezada Catraia Sibita lava a priquita com o mijo da Besta Fera pra se enxugar com um pedaço da estopa de Maria Mulambo e a irmã de Pancanha cata chatos na barba do cabôco Papa-Cu.

É dia de ter muito cuidado, assim feito quem procura pinico com os pés no escuro.

Quem lê, gosta, aprecia e divulga o Jornal da Besta Fubana está a salvo, será feliz e terá um dia excelente e um futuro brilhante.

Assim como excelente terá este final de semana.

Já os farrapos humanos que falam mal mim, preparem os furicos: o moleque Bimba-de-Alavanca tá pronto pra fazer sua parte.

Vejam ele aí embaixo, de cacete armado e pronto pra enrabar tudo quando é tabacudo deste mundo.

E fiquem de pregas preparadas os componentes de uma lista que está aqui comigo, composta por gente que dá expediente na capital federal, nas capitais dos nossos estados e nas prefeituras das cidades deste país.

Serão devidamente enrabados pelo moleque Bimba-de-Alavanca e ficarão todos de furicos afolosados.

E, pra fechar a postagem com chave de ouro, peço ajuda ao meu conterrâneo de Palmares, o catimbozeiro Sikêra Júnior, pra dar um descarrego da pesada nesta sexta-feira da gôta serena, da bobônica preta, do caralho-a-quatro, do priquito apimentado, do estopor calango, da bixiga lixa e da febre do rato.

Fala, Sikêra!!!

5 pensou em “SEXTA-FEIRA, 13 – É HOJE ! ! !

  1. Caro Berto,
    Meu amigo Zé da Zana, sendo Zana uma catimbozeira das antigas lá de minha Desengano, já falecida, pediu que eu intercedesse junto a ti para saber COMO CONSEGUIR alguns fios de pentelhos da sogra de Belzebu, pois o meu amigo Zé, caminhoneiro e leitor do JBF, coleciona pentelhos femininos (é cada louco que nos aparece, não é mesmo?) e “ficou-se babando-se quineim cachorro lôco” quando soube de tal relíquia.

      • Berto,
        Acabei de ligar pra Zé da Zana e o cabra “ficô mai filiz qui pintu nu lixo” já imaginando mais um “troféu” para a coleção.
        Cabreiro como todo mineiro, ele pede que não brinques com coisa séria e que não mandes, só de sacanagem, os pentelhos do saco do Polodoro (Arre égua!!!!!) .
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Deixe uma resposta