SEM NOVIDADE NO FRONT

A sessão foi encerrada, faltam cinco votos, o resultado só sai em novembro. Vários colunistas e o próprio editor deste jornal fubânico já se expressaram a respeito com mais talento que eu.

De minha parte, eu passei décadas vendo Paulo Maluf não apenas solto, mas repetindo que era o brasileiro mais honesto de todos, por ter sido várias vezes investigado e nunca condenado.

Acompanhei o julgamento do mensalão (relatado por Joaquim Barbosa), apenas para ver uma “revisão” que manteve as penas dos operadores e subalternos e reduziu as dos políticos envolvidos, muitas vezes na medida exata para evitar a prisão e garantir que os condenados cumprissem a pena em liberdade.

Vi muitos governadores (de meu estado e de outros) serem processados pelos TRE e TSE da vida sem que nunca um processo fosse concluído antes do final do mandato dos mesmos.

Li sobre incontáveis escândalos envolvendo ministros, deputados e senadores, todos com a promessa de “investigação rigorosa” e todos, invariavelmente, caindo no esquecimento.

Assisti o Supremo Tribunal Federal marcando sessões especiais para julgar recursos duvidosos de gente importante, enquanto outras pautas dormem nas gavetas por anos.

Não vi nada de diferente acontecer hoje. Para mim, tivemos hoje uma quinta-feira absolutamente normal e corriqueira.

Aos que têm a esperança de dias melhores ou acreditam que “o país está mudando”, invejo-lhes o otimismo.

2 pensou em “SEM NOVIDADE NO FRONT

  1. Marcelo, acrescenta Pimenta Neves que matou a tiros a namorada no ano 2000. Foi preso em 2011. Infinitos recursos. Tem mais, muito mais

    • Sem dúvida, Maurício. E aquele ex-governador que estacionou o carro, entrou num restaurante, deu dois tiros no desafeto, entrou no carro e foi embora? Morreu sem ver o processo “transitar em julgado”.

      Se alguém juntar tudo, dá uma enciclopédia maior que a famosa Barsa.

Deixe uma resposta