CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Domingo … Almanaque “FF”

– UM DOMINGO ESPECIAL
– UMA FLOR
– UM VERBO
– ELA
– SOS MALIBU
– Um domingo especial

Dia dedicado às mães. Todas. Presentes ou morando nas saudades (Catharina, Susi, Quiterinha) . Ou as que ainda não nasceram.

Sim, não nasceram. Até o mágico momento de “dar a luz” somos apenas mulheres. A Laura, a Ana, a Maria, a Aline, a Schirley, a Quesli, “a sogra” ……..

Apenas quando ouvimos aquele choro, aquele pequeno milagre é que deixamos de ser a Laura, a Ana, a Maria, a Aline, a Schirley, a Quesli, “a sogra” e todas as outras milhares de mulheres “e nascemos como mães”. Indescritível o nascimento de ambos, do/s bebê/s e da mãe. E pelo resto de nossas vidas seremos, antes de qualquer outra coisa, mães . Mulheres mães que descobriram o verdadeiro significado das palavras “amor incondicional”. Momento divino ! Somos mães todos os dias o dia todo mas (radiante) hoje é um dia para comemorarmos e homenagearmos as mães. Que assim seja !

– Uma flor

Nem rosas (a não ser a cor-de-rosa, a branca e a amarela que já estão no vaso), nem margaridas ou orquídeas.

Gostaria de oferecer a todas as mães fubânicas (ou não) uma flor diferente.

STRELITZIA

Significado espiritual:

Esta exótica flor está dizendo para você ser sempre livre e a continuar a viver a sua vida ao máximo, com alegria, otimismo e felicidade.

Ela é um ótimo lembrete de como a natureza é linda, como tudo ao nosso redor é perfeito e frágil e como a vida é imprevisível.

É tida como símbolo de sucesso, fidelidade e romance eterno.

Conhecida também como “Bird of Paradise”.

(A da foto fica perto da entrada de minha casa recebendo todos que aqui chegam e trazendo harmonia aos que aqui residem).

Plante uma. Vale a pena.

– Um verbo

Por várias vezes Sancho se referiu a Berto como “coração de mãe” (acrescento peidorrento). Concordo plenamente e duvido que alguém discorde.

Ai, sendo eu “danada” como diz o editor, fiquei pensando em conjugar um novo verbo. Um verbo fubânico de raiz. Uma homenagem a “mamãe Berto de todos nós”. Sancho sempre acerta !

Verbo no presente:

Eu Berto
Tu Bertas
Ele Berta
Nós Bertamos
Vós Bertais
Eles Bertam

Desculpem mas não posso (mesmo tendo tido uma semana diferente) deixar de “se-rir-se-me-toda”. (nada de puxa saquismo viu “mamãe” Berto). Culpa do Sancho. Todinha dele, hehe.

– ELA (não poderia deixar de falar no amor)

Sim, ELA, a mãe maior. “Não pedir e agradecer sempre” a Ela e a Deus. Um homem sábio conhecido de todos nós (que gosta de escrever em espanhol) pratica este belo ensinamento. Neste dia de homenagens às mães vamos agradecer juntos cada um a seu modo:

Amém

– SOS Malibu

Ops, errei. O certo seria “SOS Camboriú”. Balneário de Camboriú (linda enseada)

D. Matt, cadê você? Estamos aqui para te dar parabéns pelo seu aniversário (acho que não errei o dia nenão?)

Todo bom fubâncio à casa torna. Venha receber o abraço apertado de seus amigos (não tem como elencar todos) e admiradores!

APAREÇA HOMEM . Deixe o livro de lado só um pouquinho e cante com a gente:

Muitas felicidades, muitos anos de vida!

UM EXCELENTE DOMINGO A TODOS!

20 pensou em “SCHIRLEY – CURITIBA-PR

  1. Schirley,
    como sempre, “A Inspiração” corre solta em suas veias.
    Meus parabéns para todas as mães e, em especial, para você, que está no topo da constelação.
    Beijos, mamãe exemplar.
    Magnovaldo

  2. Caríssima Schirley ,
    Obrigado pelas palavras , pela Flor e pela canção !
    Somos seus Filhos Fabulosos Fubânicos !

    E para o dia de hoje , lembremos da Mãe das Mães , Maria !

    Menina que Deus amou e escolheu
    Pra mãe de Jesus, o Filho de Deus
    Maria que o povo inteiro elegeu
    Senhora e Mãe do Céu

    Maria que eu quero bem, Maria do puro amor
    Igual a você, ninguém
    Mãe pura do meu Senhor

    Em cada mulher que a terra criou
    Um traço de Deus, Maria deixou
    Um sonho de mãe, Maria plantou
    Pro mundo encontrar a paz

    Maria que fez o Cristo falar
    Maria que fez Jesus caminhar
    Maria que só viveu pra seu Deus
    Maria do povo meu

    Salve Maria !

    Buon Domenica !

  3. Oh! Querida Schirley, a sua volta triunfal, no Dia das Mães, é festa nos nossos corações.

    Você Diva, e como tal é uma príncipa!

    Deixe-me terminar o sufoco laboral que comento as mensagens de todo mundo!

    E as colunas também!

  4. Se eu “bertar”…

    Cheguei agorinha, pois fui com a Quesli levar “a sogra” para afogamento no “limpíssimo” Rio Tietê. Infelizmente algumas viaturas da Guarda Civil Metropolitana ao longo do rio impediram o “presente” em data tão especial. Não será desta feita que irei botar a mão na grana da velhota.

    Dando uma piscadela para Deus, que bom que o sol curitibano (“Não pedir e agradecer sempre”) aqui está para aquecer este domingoso friorento e Chuvestino dia.

    SOS Malibu… herrar é umano, mana?

    Será que Catharina um dia pôde “se-rir-se-se-toda”?

    Começo com Nelson, o outro… ♫ ♬ ♩ Naquela mesa ‘tá faltando ele / E a saudade dele ‘tá doendo em mim ♫ ♬ ♩ Ops, há um equívoco… Hoje não é dia dele, é dela.

    E o que dizer dela se tão pouco sei daquela mulher, ofuscada que foi pelo péssimo marido que vi meu pai ser? Ele, a árvore frondosa (o macho alpha, o mulherengo, o jogador, o bêbado que ela salvou da morte resgatando-o de dentro do Rio Paraiba do Sul; o que a chamava de mulher “mole, goguenta, pustema e um vasto etcétera de adjetivos) a fazer muita sombra sobre ela.

    Ela que viu o filho (meu irmão Paulim) sair de casa para não apanhar mais nas mãos dele; ela que segurou mais barras do que seu corpo seria capaz de suportar; ela que no pouco falar dizia tanto; ela que salvava Sancho das coças prometidas; ela que o enterrou (não sei se houve alegria ou tristeza). Ela que desde então virou marinheira a conduzir a embarcação dos Panza a porto seguro.

    Neste dia serei egoista e dirigirei à colunista, que anda a enfrentar um leão faminto por dia (espero que o estoque de leões chegue rapidinho ao final), um abraço do tamanho do Tietê; com este abraço busco atingir a todas as mães que cruzaram meu caminho e às que fazem o mundo desta gente fubânica ser especial.

    • Meu querido e amado amigo de todas as horas. Tanto das boas como das nem tão boas e, neste quesito, ainda mais especial.
      Adivinhe se cebollitta não apareceu ?
      Casa cheia, feijoada perfumando a casa (não vou exagerar !).
      Mais tarde vamos conversar um pouco mais tá lindão ?
      A rosa de Catharina está aqui.
      E ela nos nossos corações. Sem ela eu não teria você.
      Não perderei nenhuma oportunidade de dizer que te amo do fundo da alma. Não sabemos o dia de amanhã.

      Beijão e até depois,

    • Querido Sancho,

      Você nos trouxe músicas para nos alegrar, musicando o verbo bertar, que a querida Schirley prometeu pôr a letra e entregar para Lenine cantar.

      Abraçaço, estimado estimado homem dos cocos, que nesse dia está de férias esperando o mengão jogar!!!

      Espero bons resultados, seja de que lado for!

  5. Schirley, a feiticeira do bem.

    Não sei como voce se lembrou do meu aniversário.
    É verdade e por sorte, em muitas vezes ele acontece no dia das mães.
    É um sinal de que é um dia bendito, não por mim, mas pelas mães que merecem tudo.
    Não se esquecendo também que nessa data bendita de 8 de maio aconteceu
    uma das maiores bençãos para a humanidade, isto é foi o dia em que no ano de
    1945 foi dada como terminada a terceira guerra mundial.

    Sou espirita e amo a Deus acima de tudo e só tenho a agradecer ao pai
    por tudo que me ofertou, seja, benesses, sejam alegrias, sejam tristezas, pois
    tudo é válido, se soubermos vivenciar e aproveitar das oportunidades que nos são oferecidas por Deus.
    Como experiência dos meus 87 anos, dou um conselho, nunca peça nada a Deus,
    pois ele é onisciente e sabe de tudo que acontece, tudo que precisamos e
    tudo que extrapolamos acima do necessário. Sejam modestos e somente
    agradeçam, pelo que recebem e verão que todas as coisas entram em
    harmonia e que desta forma conjugamos com o divino e só receberemos
    tudo de bom e que nos é necessário
    O que estou dizendo é baseado na minha experiência de 87 anos de vivência
    e carma cumprido, não é filosofia barata para parecer mais sabido e
    intelectual, pois não o sou.
    Tudo que sei, digo ou faço representa o meu entendimento com o divino
    e não são apenas palavras ao vento.
    Tenho muita experiência da vida, pois sempre procurei entender o que Deus
    tinha ordenado para minha vida. Naõ sei o que aconteceu, mas apesar de
    ter nascido muito pobre, sempre confiei na providência divina e ela me deu TUDO,
    muitissimo mais do que eu desejava e aprendi assim que não se deve pedir nada a Deus, mas sim acreditar na sua grandesa e bondade que tudo virá até nos.

    Como você vê minha cara Shirley, quando começo falo demais e é por isso
    que estou procurando ficar calado, pois acho que os meus colegas comentaristas e
    meus colegas leitores vão achar que estou falando demais e muita besteira.
    Não os condeno, pois também acho que falo demais.

    Schirley, muito abrigado pela lembrança do meu aniversário e peço a Deus
    que lhe abençõe e a sua familia

    Grande abraço.

    • D.Matt., como sempre faz com o estimado amigo,

      Que Deus o abençoe e o guie sempre nos caminhos da vida.

      87 anos de vida, experiência, vivência, amor ao próximo, bondade à flor da pele.

      Você é amado por todos nós que fazemos parte dessa confraria dos dezassombrados.

      Abraçaço, abraço fraternal.

      Que viva mais 87, 87, 87… ad eterno, amando à humanidade.

    • Querido d.Matt.

      Créditos todos para Sancho. Você e eu somos de maio. Comentamos sobre isso. Você disse o dia, eu não. E, além de tantas qualidades, Sancho tem boa memória e na sua última coluna lembrou o dia e falou muito em você.
      Jamais você falará demais ou falará besteiras. Tenho certeza que todos, assim como eu, adoram “ler” você e sentem sua falta. Um homem sábio e generoso. Não, não, não … não nos abandone !
      Crer, agradecer e entender o que nos é ofertado por Deus, inclusive algumas tristezas ou dificuldades, faz de nós pessoas mais fortes.
      “Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”.
      Você, do alto dos seus 87 anos, tem muito para nos ensinar.
      Eu não lembrava que foi num dia 8 de maio o término da Segunda Guerra. Que esteja próximo o dia do fim da Guerra entre Rússia e Ucrânia.

      Mais uma vez, um abraço apertado pelo seu aniversário !!!

  6. Querida Schirley, amada por todos nós!

    Comecei a bertar quando cheguei a UM EXCELENTE DOMINGO A TODOS!.

    Isso quer dizer que aquilo que não tem, você faz. E quando está vazio, você preenche com o coração. Quando não tem nada, você berta.

    Excelente ideia, bertar!

    O dia é seu e de todas as mães do mundo, com o coração.

    Só não é da minha Vó materna, Dona Dinda, que, quando os filhos e netos chegavam com os presentes no dia da mãe, ela arregalava os olhos e dizia o desaforo:

    – Por que vocês só se lembram da gente nesse dia, magote de fila da puta!

    – Lembre sempre todo dia, nem que seja me mandando vá pra puta que pariu, vovó!

    Ninguém segurava a língua de Vó Dinda!

  7. O que sei da vó Dinda é que ela tinha “um rabão”. Hehe.

    Travas na língua nos limitam demais. Feliz a Dinda que falava o que pensava.

    Hoje, quero paz no meu coração
    Quem quiser ser meu amigo
    Que me dê a mão …

    Nós já estamos de mãos dadas Ciço.

    Abraçação

    • Sem retorno.

      “Será que Catharina pôde se-rir-se-se toda ?”

      A noite chegou. O dia foi suave, feliz. Amanhã ? Amanhã é outro dia que, se Deus assim desejar, amanhecerá cheio de encantos.

      Voltemos à Cataharina. Algo surpreendente aconteceu esta tarde. Susi ( Dona Waltraut quando o assunto era sério) e Catharina se encontraram.
      Um gramado bem cuidado, um banco branco como a neve, o Sol pintando as folhas de dourado, uma brisa mansa.
      Lá estavam as duas a “fuxicar” sobre seus filhos. Claro que Sancho e Schirley não poderiam ficar de fora dos “fuxicos”. Prosa boa, cheia de orgulho e de carinho como uma mãe sempre faz. O Sancho uma coruja e Catharina dizendo que ele era o mais lindo dos meninos de Desengano.
      Susi a mesma coisa. Dois lindos (certamente já estavam a precisar de óculos potentes). E riram muito as duas que nunca tinham sequer imaginado a existência uma da outra. Estavam ali como se fossem amigas de séculos e séculos e séculos. Cantaram as mesmas cantigas para suas crianças. As protegeram de todo e qualquer perigo ou ameaça.
      Educaram, acarinharam. Pareciam fadas e assim sendo pássaros e borboletas de todas as cores se aproximaram e por ali ficaram ouvindo o murmurar das duas. O tempo passou e ao cair da tarde ambas sabiam que suas crianças estavam felizes aqui na terra. Catharina sabia que aquele menino, hoje, saiu de trás da porta onde costumava se esconder.
      Hoje (comigo), Sancho usou sua última borracha para apagar o que o faz sofrer.
      Hoje, ele embala Catharina nas batidas do coração. Pouco sabe ele sobre aquela mulher. Engano. Sabe o que precisa saber: MÃE.
      Schirley conhece bem a mãe Susi. A mulher provavelmente guardava seus segredos.
      Cai a noite e as duas precisam se despedir. Um longo e carinhoso abraço. Um até breve. Um sorriso. Lá se foram as duas mães envoltas no mistério.
      Uma rosa amarela e a palavra resignação me levam até Catharina.
      Sancho agora, um bom homem, um bom pai, um bom marido, um bom genro e bom sogro, um bom amigo e tantas outras coisas …
      Dono das letras todas. Junta-as como bem entende para o deleite de outros.
      Paulim ? Por onde anda Paulim ?

      Ah … as portas “nénão” Sancho ?

      Que tal invadir a adega da milionária Marya Yelena e se servir de um bom vinho ? Algum motivo especial ? Sim, todo especial. Sancho existe.
      Não vou poder beber junto mas bridarei com água de coco (restrições alimentares: nenhuma. Apenas restrições com as bebidas por um bom tempo que espero, seja curto)

      Tim, tim !

      Tenha lindos sonhos. Segundona se aproxima.

      PS – ttaM.d apareceu. Como espírita sabe de todas as possibilidades sobre aquilo que nossos olhos não conseguem ver.

  8. Homem difícil Sancho.
    Não sai do riscado. Só aparece nos dias de colunas.
    Como gosto de dar bom dia aos amigos aqui vai:

    BOM DIA e uma ótima semana.

    Besos

Deixe uma resposta