CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Meu muito bom dia a todos que se dão ao trabalho (delicioso) de ler esta Gazeta escrota.

Acordei afiada hoje. Não aguento mais ouvir sobre “passaporte sanitário”.

O safado (pra não dizer pior) do prefeito de Florianópolis está querendo a partir de hoje instituir o dito passaporte. Uma linda capital com praias maravilhosas e que explora o turismo. As pessoas foram até a frente da prefeitura para demonstrar repudio a tal decisão e o “maledeto” do prefeito riu na cara de todo mundo. Um bosta. Isso mesmo Gean, você é um bosta por querer se sobrepor a vontade do povo.

Vou transcrever agora o que recebi hoje cedo.

Não sei se vocês concordam comigo ou não mas deveríamos todos agir assim:

“Digamos que você e sua esposa chegam em um restaurante.

Recepcionista: Olá, como vai ?

Você: Tudo bem, mesa para dois por favor.

Recepcionista: Claro, qual o seu nome ?

Você: Roberto

Recepcionista: OK. Você e sua acompanhante possuem comprovante de vacinação ?

Você: Bem … antes você pode informar quem irá nos atender ?

Recepcionista: Sim, o Anderson será seu atendente hoje.

Você: Que bom. Você poderia nos mostrar o comprovante de vacinação do Anderson ?

Recepcionista: HMMM

Você: Além disso, preferimos não ser atendidos por alguém que faça uso de drogas recreativas como maconha, cocaína, ecstasy, metanfetamina, etc. Então você poderia nos disponibilizar o exame toxicológico mais recente do Anderson? Na verdade eu gostaria de ver o histórico médico de todos os empregados.

Recepcionista: Bem, deixe-me chamar o gerente.

Você: Seria ótimo. Obrigado. E certifique-se que ele traga o histórico médico e o cartão de vacinação, por favor.

Moral da história: Pau que dá em Chico …

Comece você a marcar seu território e não deixe se dominar por nenhuma “autoridade”.

Que as pessoas em Floripa cerquem o prefeito e exijam dele o tal passaporte bem como de todos os funcionários públicos vinculados à prefeitura. Que os hotéis não permitam que façam isso com seus hospedes.

Chamem a polícia e dela também exijam o tal “passaporte”.

Não deveríamos nem estar discutindo este tipo de coisa.

É UM ABSURDO.

Abraços

Deixe uma resposta