DEU NO TWITTER

* * *

Para os jovens sacanas de hoje em dia, o melhor a fazer é ler os livros escritos pelo Editor do JBF.

Tem safadeza da primeira à última linha.

É só entrar na página da Editora Bagaço e encomendar um carregamento.

13 pensou em “SÁBIO CONSELHO AOS JOVENS BRASILEIROS

  1. Pois é …….

    Não são para adolescentes como ele foi e assim cria-se esta adolescência estúpida e imbecilizada..

    O bRasil está indo muito bem para seu futuro, com seus “anarfas” funcionais……

    Patético …… tsk tsk tsk….

  2. Não sei quem é este Felipe Neto, mas imagino que se ache entendedor de literatura; poderia aproveitar para sugerir o que os adolescentes devem ler.

    Dada a ignorância geral que campeia entre os adolescentes, imagino que este cara seja sucesso entre a molecada.

    Conheci Machado de Assis lá pelos meus 11 ou 12 anos e nunca mais parei de ler bons livros.

    (boa) Literatura é recomendável em qualquer idade. Manifestações como essa sim são um desserviço.

    • Pois é …..

      Grande escritor de histórias em quadrinhos……]

      Grandes histórias, excelentes desenhos …….

      Foi meu B A BA para conhecer a bacurinha ………

  3. Felipe Neto não tem formação acadêmica. Deve pensar que o Machado de Assis é para serrar madeira. Esse imbecil consegue falar para essa juventude que não vai conseguir se formar em nada com tais conselhos. Literatura não é minha área, mas quando fiz vestibular, que era unificado, estudei literatura para entender obras e autores. Fui aprovado em 5 cinco vestibulares. Ainda bem que não havia Felipe Neto, caso contrário eu estaria alienado.

  4. Até pra ser imbecil, precisa ter limites. E ainda há um bando de apedeutas, que seguem fielmente esse pau no cu, como se um messias ele fosse. Esse filho da puta não sabe nem quem foi o pai ou a mãe, vai saber quem foi o maior de todos os escritores brasileiros (depois de Papa Berto, claro!!!kkkkkkkkkk)??

    • Ele falou uma coisa que é pública e notória e que mesmo os professores de literatura já estão cansados de saber! Nesse mundão raso da internet me apresentem um jovem que goste de literatura clássica! Nao adianta bostejar pois eles não gostam mesmo! Eu li os clássicos na minha adolescência mas não creio que serviria de base já que pouquíssimos colegas da época liam. Aliás li e não entendi nada! Só relendo mais tarde que fui notar as nuances geniais de “Dom Casmurro”, por exemplo. Outra coisa: Não gostar de literatura clássica não torna ninguém um pária ignorante! Meus filhos, por exemplo, nunca gostaram e ambos são advogados inteligentes e bem sucedidos! O sujeito falou uma coisa certa, dentro da realidade mas ninguém é obrigado a concordar com ele! Discordemos utilizando argumentos inteligentes! Você discorda do cara mas não precisa destratar! Cambada de porras-loucas!!!

  5. Sérgio Rieffel, a questão não é conteúdo, mas abordagem. Eu ensinava matemática e física no ensino médio e ficava feliz se 1% da minha turma entendia o que eu falava. Consegui manter um diálogo com meus alunos, ensinando coisas práticas. Aplicações, não fórmulas. Ainda hoje faço isso. Ensino econometria numa pós graduação cujos alunos não trazem pré-requisitos de cálculo diferencial e integral e só conhecem estatística básica (descritiva). 99% nunca ouviram falar em inferência, distribuição de probabilidade e coisas afins. Eu nunca fui criticado por meus alunos, nunca ouvi um “iche” quando chego na sala e o reconhecimento que tenho é tão interessante que o programa criou uma disciplina de nivelamento em cálculo e estatística e me convidaram para ministrar. Obrigatória para todos ingressantes. O que está equivocado é a forma de abordagem.

    • O que o Felipe Neto (nem sei quem é) afirma (em outras palavras) é que um adolescente não tem maturidade, paciência ou vontade para ler e entender os grandes clássicos que foram escritos em outra época e dentro de outro contexto, e que forçá-los fará com que nunca aprendam a gostar. Em nenhum momento ele foi contra a literatura (que aliás parece gostar). O sujeito apresentou um fato, concreto, verdadeiro! O que me deixa puto é que tem uns ignorantes que até de veado chamaram o cara! Tipo assim: se não concordo com o que leio, o cara que escreveu é baitola, tem que levar pau no cú e outros bobagens semelhantes. Está certo que o blog é democrático e tem um viés meio escrachado mas podemos manter a democracia e o escracho dentro de um certo padrão de inteligência! Não concorda? Combata os argumentos com contra-argumentos inteligentes!

  6. Sérgio, ele está fazendo julgamento de valor. Qual a base que ele tem para dizer isso? Que dados ele dispõe para vaticinar algo assim? Pode ser que ele tenha se espelhado na própria experiência. Não tem formação talvez porque foi incapaz de ler o Bruxo do Cosme Velho. Não conseguiu e usou isso (estou colocando um talvez aqui para não me igualar). Eu achei uma imbecilidade o que ele disse, principalmente pela falta de embasamento, de dados. Agora, tem aquele livrinho que ele fez com aquelas perguntas: quem você mata? quem você casa? quem você transa? Brincadeira, não? Agora, democracia é isso. O pessoal pode exagerar, mas é isso que se vê no Brasil, a população sendo denominada de gado, de petralha, de imbecis, etc.. tudo porque adota uma posição, uma escolha.

  7. Provavelmente existam estudos sobre o fato (não posso citá-los no momento, mas vou procurar)! Creio, no entanto que sejam desnecessários, pois o fato de que os jovens não gostam de literatura brasileira clássica (aliás nossa juventude de maneira geral pouco lê) é fato público e notório! Penso que o desenvolvimento do hábito da leitura tem que ser trabalhada com inteligência! Da mesma forma que você tem que oferecer à criança obras infantis, você deve possibilitar aos jovens o contato com uma literatura de acordo com a idade deles! Forçar uma criança ou um jovem a ler uma obra que está além da sua capacidade ou maturidade é um desserviço e não ajuda em nada a causa de torná-lo um bom leitor. Mostrei a postagem do Felipe Neto à minha esposa (professora de literatura há mais de 30 anos) e ela comentou que é muito óbvio o que ele escreveu. Na verdade há anos os professores de literatura sabem disso, mas continuam obrigando os jovens a ler em razão dos benditos vestibulares e Enem’s da vida! Obviamente sempre houve e sempre haverá os que leram (e gostaram) dos clássicos na adolescência (me incluo entre esses gatos pingados) mas estes são excessoes que confirmam a regra! Também nada sei da formação do Felipe Neto, mas aparentemente não se trata de um ignorante! A postagem dele em nenhum momento mostrou ser contra a literatura clássica. Ele só afirmou uma coisa muito óbvia, que quem é do ramo está cansado de saber!

    • Finalizando até concordo que sejam oferecidos os clássicos aos jovens (alguns, como eu, irão gostar), juntamente com outro tipo de literatura! Ler também é democrático! Que o jovem leia o que quiser (ou até mesmo não leia). Obrigar, nunca!

Deixe uma resposta