CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

R. Que esculhambação da porra!!!

Vocês sempre conseguem cometer a incrível proeza de baixar mais ainda o nível desta gazeta escrota.

Vôte!!!

O recado está dado, nobre colunista Rodrigo de Léon, representante da comunidade fubânica nessa histórica e brava Nação dos Pampas.

Lamentamos sua ausência, mas entendemos perfeitamente bem os seus motivos.

Vá cuidar de suas nobres obrigações magisteriais.

Estaremos todos participando da palestra do também colunista Roque Nunes, que fará sua explanação diretamente lá do Pantanal.

Com direito a participação de todos que quiserem se meter e fazer perguntas, ao vivo e a cores. 

E torno a lembrar aos nosso viciados que, para entrar no nobre recinto do cabaré, basta clicar aqui 

O furdunço começa daqui a pouco, às sete e meia da noite!!!

8 pensou em “RODRIGO DE LÉON – PELOTAS-RS

  1. Bounjouuurrrr, c’est moi, e aguardo com ansiedade e sofreguidão a hora de ver e ouvir o Roque. Ainda não sei sobre o que ele vai falar, creio que é sobre mato, algum tipo de mato, ou sobre um troço grosso, sei lá, vamos ver do que se trata em uma horinha. Enquanto isso, fico aqui assistindo Don Rodrigo de Léon chupando um chifre, tem gosto pra tudo…

  2. Isso é que é ser doido!!!hahahahahahahahaha!!! Essa foi trilegal, De León!!! E, te pedindo um favor, se puder, me envia uma cópia por e-mail do teu discurso colocando pra foder no fedegoso do Paulo Bosta Freire. Pode ser? Meu e-mail: maurinoanajunior@gmail.com
    Um abraço aqui de cima, Paulo Afonso, norte da Bahia!!!
    Um beijo na Mercedita!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

    • Maurino,
      infelizmente usamos a plataforma do Governo do Estado e não deu para gravar.
      Mas qualquer dia destes escrevo um texto sobre a criatura.
      Abs.

    • Maurino,
      Te reproduzo uma resposta em um debate meu com o Goiano, sobre Paulo Freire.
      Quanto ao Paulo Freire, caro Goiano. Eu respeito sua obra, mas critico sua aplicação. Em minha opinião, a universalização de Paulo Freire fez com o Brasil colocasse de lado grandes pensadores em termos de educação. Educadores como Florestan Fernandes, Anisio Teixeira e, principalmente, Darcy Ribeiro. Isto é ruim.
      O retrato descrito por Freire, da educação brasileira está defasado, mas é usado quase unanimemente até hoje.
      E, por último, o mais importante. As propostas de Paulo Freire foram testadas por anos no Brasil e o resultado é este ai, que vemos. Claro, que também temos que considerar as faltas de políticas de estado na educação. mas nem os Freirianos as propuseram, quando no poder.
      As propostas pedagógicas de Freire quando aplicadas a jovens estudantes são inertes não se prestam para educá-los ou instrui-los, pois tem cunho de formação de militância, o que não funciona com crianças muito jovens.
      Já quando aplicadas a estudantes do ensino médio e superior surtem o efeito, para o qual forma concebidas, formam militância.
      O problema é que formam militantes, papagaios que repetem o que ouvem e apenas isto.
      Não tenho problemas em debater pensamento político de esquerda ou de direita, com pessoas que conheçam seus teóricos e obras. Isto ocorreu no Brasil dos anos 1950 a 1980, criando um consistente movimento de esquerda, intelectualizado. E, embora eu discorde deste pensamento, sempre os respeitei. Do outro lado esta militância de esquerda debatia com uma militância de direita também intelectualizada.
      Anos de Freirianismo criaram uma militância de esquerda frágil, de boutique, sem substância. E, isto gerou um irmão gêmeo espelhado, mas também frágil, de boutique e sem substância que é boa parte da nossa direita. Por isso o debate político no Brasil é tão fraco e as vezes idiotizado.
      A pedagogia proposta por Freire não serve à estes misteres. Ele mesmo reconheceu isto, quando a frente da Secretaria de Educação de São Paulo. pena que seus seguidores não o ouviram.
      Mas, por outro lado, Paulo Freire deixou-nos um grande método para Educação de Jovens e Adultos (os EJA), isto tem de ser reconhecido. Neste ponto de vista, para mim Paulo Freire não foi um bom pedagogo (aliás suas ideias são mesmo ruins em termos pedagógicos) mas foi um grande e excelente Andragogo (andragogia é a ciência de ensinar adultos) o que é diferente.
      Portanto a generalização e ‘beatificação’ do pensamento Freiriano foi sim prejudicial a Educação brasileira como um todo. Teríamos tido resultados muito melhores se tivéssemos um pout-porri de Freire, Fernandes, Darcy Ribeiro e outros.
      Em síntese esta é a base de minha crítica.
      Daria um bom e civilizado debate, com pessoas que tenham leituras. Mas quando falo isto no meio docente levo porrada de todo lado e, ai resta-me baixar a porrada e dá-lhe ripa em Freire.
      Por toda esta escrita os dois me devem cervejas.
      Um abraço.

Deixe uma resposta