CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

COMENTÁRIOS SOBRE O CABARÉ DO TIO BERTO

Caríssimo Berto,

Na última quinta-feira, durante mais um furdunço no Cabaré do Tio Berto, avisei que infelizmente não poderei participar da próxima sessão de putarias, INFELIZMENTE (Friso)!

Na próxima quinta, nosso Confrade Roque, falará, preguiçosamente, sobre os Mato Grossos, suas gentes e costumes.

E, é claro, vai rolar muita zoação.

Falar da terra onde o mato é grosso e, dizem, as gentes também o são deverá dar muito pano prá manga.

Como não vou estar presente para zoar a cabeça do palestrante me comprometi de fazer um vídeo com ‘alguns’ comentários sobre a referida fala de nosso confrade, será encaminhado na quinta.

Mas creio que seja importante, para todos os frequentadores do ambiente etílico-putanhírico do Cabaré do Tio Berto, conhecer bem o assunto que será falado.

Encontrei três vídeos, os quais rogo ao Regente deste espaço escroto para que sejam publicados, que podem nos preparar para ‘entender’ o Mato Grosso.

R. É como eu vivo a repetir e não me canso de dizer: por mais esforço que eu faça pra manter um nível alto neste jornal imundo, não adianta nada, pois vocês  sempre encontram um jeito pra bagunçar tudo.

Veja só que nome  da porra foi dado para um desmantelo que foram vocês mesmo que criaram:

CABARÉ DO TIO BERTO

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

Bom, o que interessa dizer é que esta semana a escrotíssima assembleia dos leitores e colunistas fubânicos será promovida mais uma vez.

Na próxima quinta-feira, dia 24, a partir das sete e meia da noite.

Dessa vez o palestrante será o nosso dileto colunista Roque Nunes, diretamente de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Agora, eu só quero mesmo é saber o que ele, Roque, e os nossos leitores lá daquele estado, acham destes vídeos escrotos que você nos mandou.

Vamos lá:

5 pensou em “RODRIGO DE LÉON – PELOTAS-RS

  1. Quero reiterar que, apesar do calor e dos mosquitos, tenho muito carinho pelas terras do pantanal. Na juventude tive uma namorada de Campo Grande. Eita cabocla linda, morena de cabelo preto que nem anu e pele jambo. Tinha de fazer duas viagens pra dar conta, quase, era muita areia pro meu caminhão.
    E da última vez que aí estive pude constatar que os puteiros de Campo Grande são lugares de muito respeito.

  2. Aí, sexta-feira cedinho, me ligou papai sob os atos lúcidos ainda liberados pelo alemão Alzheimer. E foi logo dizendo:
    – Tentei falar com você e não consegui. Parece que foi ontem de noite.
    – Bença, papai!
    – Deus te faça feliz, macho. Como vai?
    – Vou bem, papai. E o senhor?
    – Tudo caminhando. Mas você nem me atendeu.
    – Eu estava fazendo uma preleção, Papai.
    – Aonde?
    – No Cabaré do Papa Berto?
    – E sobre o quê?
    – Sobre doidos.
    – Eu sempre soube que você daria certo, macho. Tenho orgulho de você.

    • – Eu sempre soube que você daria certo, macho. Tenho orgulho de você.

      Esse “gigante miúdo” chamado Jesus… Eita nome por demais apropriado para ser sócio de um lugar “santificado” como o Jornal da Besta Fubana, em cujos porões funciona o Igreja Católica Apostólica Sertaneja (ICAS), no sótão, o Cabaré do Tio Berto e adentrando porta secreta atrás da estante de livros, encontramos um quarto cheio de “doidos” que se intitulam “colunistas fubânicos” (sim, eles acreditam que estão na redação de um jornal – Mister Berto’s Home For Peculiar Journalists). Por onde anda a PF que ainda não deu uma batida em tão excêntrico estabelecimento?

Deixe uma resposta