PEDRO BANDEIRA

Uma pequena homenagem a meu amigo Pedro Bandeira, com quem estou na foto abaixo, e que foi para outra dimensão no começo da semana.

Pedro, bardo renomado,
Bandeira nesse universo,
Tremulou em cada verso,
O príncipe coroado.
Teve um bonito reinado
Disseminando alegria,
Nos palcos da Cantoria.
Hoje a viola plangente
A falta de Pedro, sente
No repente há nostalgia.

2 pensou em “PEDRO BANDEIRA

  1. Vai-se o Príncipe dos Poetas Populares do Nordeste não atendendo Sancho que sempre diz: certas pessoas deveriam ser proibidas de morrer.

    Quem disse que os gênios morrem, Sancho?

    Imortalizam-se na memória e na OBRAS.

  2. Dalinha, com todo o respeito (ainda mais se você for casada), mas…

    QUE MULHERÃO!

    “Tu sois” uma mulher autenticamente fubânica! <3

Deixe uma resposta