ADONIS OLIVEIRA - LÍNGUA FERINA

Ao longo dos últimos tempos, uma das expressões com que tenho sido brindado mais frequentemente é a afirmativa de que “Cada um possui o direito de ter sua própria opinião! ”, ou de que “A verdade depende do ponto de vista de cada um! ” Nada mais longe da verdade!

Considero haver aí alguns aspectos que, por sua importância, devem ser devidamente esclarecidos:

1. A VERDADE É UMA SÓ! Independente do ponto de vista de qualquer observador.

2. A grande (e mais nobre) missão dos seres humanos é a busca da “Verdade”. Todos que se utilizam das fraquezas humanas para, embaralhando os conceitos, e daí obter benefício próprio, são meros canalhas!

3. Cada um de nós, só poder ver alguns aspectos de uma determinada realidade. Não significa que aquele PONTO DE VISTA represente TODA A REALIDADE. Infelizmente, este tipo de conhecimento ABSOLUTO nos foi negado pelo criador. Já uma OPINIÃO, expressa apenas a vontade de que as coisas sejam daquela maneira, sem vínculo com evidências fáticas!

4. É através de “Aproximações Sucessivas” que a humanidade vai refinando o seu conhecimento sobre a realidade. Cada um de nós deve apoiar sua “visão” nos “Insights” dos gigantes que nos antecederam, sempre procurando ir um pouco mais longe em direção à verdade.

5. Os primeiros métodos estruturados de busca dsa verdade foram desenvolvidos pelos filósofos gregos clássicos: Sócrates, e seu método de perguntas sucessivas; e Aristóteles, com a dialética, onde cabe à própria pessoa, em sua mente, ponderar pontos contra e a favor de cada opinião, daí retirando a síntese.

6. O filósofo alemão Hegel, apesar de ter entendido a dialética aristotélica como sendo meramente uma disputa de “bate-boca” para ver quem ganharia a discussão (Erística), nos legou uma “sacada” genial, ao vislumbrar que o desenvolvimento das ideias se dá de forma pendular: TESE – ANTÍTESE – SÍNTESE que, por sua vez, torna-se uma nova tese e sujeita à contestação.

7. Outro que nos legou uma herança imperecível foi Francis Bacon, com seu Empirismo Radical. Segundo ele, que viveu na mesma época que Galileu, a natureza só poderia ser compreendida através do estudo direto e objetivo. Explicações baseadas em fé, tradição ou autoridades só atrapalhariam o esforço para entendermos como o mundo realmente funciona. Esta foi a base do “Método Científico”, que nos proporcionou todo o imenso desenvolvimento que temos hoje.

8. Kepler foi o primeiro a nos dar o exemplo de humildade diante da realidade, que é aceitar a realidade como ela se apresenta, e não como nós imaginamos que Deus deveria ter feito. Ao se deparar com dados sobre as orbitas de Marte que contradiziam as crenças então vigentes, ele simplesmente se limitou a verificar que sua órbita ao redor do sol era elíptica, e não circular como achavam que deveria ser, e calculou as suas relações e características, dando nascimento às suas famosas leis.

9. O coroamento deste processo se deu com Karl Popper e seu conceito de REFUTABILIDADE. Ao analisarmos uma proposição, devemos tentar refutá-la de todas as maneiras possíveis. Se não conseguirmos, haverá uma boa chance de que esta seja verdadeira (provisoriamente!!!).

A conclusão é que, como disse Aristeu Bezerra: “Não existem erros, apenas lições. O crescimento é um processo de tentativa e erro: experimentação. As experiências que não deram certo fazem parte do processo, assim como as bem-sucedidas. ”

A grande questão que se apresenta para mim é:

POR QUE SERÁ QUE ALGUMAS PESSOAS (A MAIORIA DA HUMANIDADE) SIMPLESMENTE ABDICAM DE PENSAR POR CONTA PRÓPRIA, MESMO DIANTE DAS EVIDÊNCIAS MAIS GRITANTES, E OPTAM POR REGREDIR À CONDIÇÃO DE ANIMAIS IRRACIONAIS?

As possíveis explicações que eu encontro para isso são as seguintes:

a) O “de cujus” simplesmente não consegue entender as relações existentes naquela situação. O seu baixo estágio de desenvolvimento mental simplesmente não lhe permite compreender algumas relações um pouco mais complexas que as banalidades e irrelevâncias com que seu cérebro é diuturnamente intoxicado pelos meios de comunicação. Sua mente simplesmente ATROFIOU!

b) O elemento simplesmente NÃO QUER ENTENDER E TEM RAIVA DE QUEM ENTENDE! A “Nova” realidade é percebida como agressiva. Pensar em sair da zona de conforto proporcionada pelas suas “Velhas Opiniões Formadas Sobre Tudo”, e que na maioria das vezes lhes foram repassadas de 2ª mão, faz com que tenha verdadeiros pesadelos. Para isso, vale-se de todos os Mecanismos Psicológicos de Defesa que detalhei em postagem aqui no JBF (clique aqui para ler)

c) É mais vantajoso para o “animal”, em termos de atendimento às suas ânsias e necessidades, permanecer como defensor daquelas velhas e enxovalhadas ideias. A sua motivação é oriunda do mais simples e reles interesse próprio, já que aufere vantagens significativas da situação representada por aquelas ideias, mesmo vindo este egotismo normalmente mascarado de altruísmo e de interesse pelo bem comum.

d) O conforto proporcionado pelo sentimento de “Belongness” (pertencimento) a uma determinada seita faz com que se aferre de forma irracional aos seus antigos e falsos paradigmas (Vide Thomas Kuhn). Assim, suas ideias e proposições jamais são submetidas a uma análise séria e impessoal pelo imbecil, ou mesmo pelo seu grupo. O simples questionamento passa a ser encarado como uma traição ao grupo.

e) Pura e simples PREGUIÇA MENTAL. O imbecil considera muito mais atraente gastar horas intermináveis em discussões infinitas sobre banalidades, que gastar seus miolos querendo se aprofundar em questões um pouco mais complexas. Suas reações diante de alguém que seja um pouco mais evoluído são sempre extremadas: Ou ridiculariza de forma acanalhada, ou devota-lhe um ódio irracional.

Ao final, a pessoa que se aferra a suas opiniões, independentemente de argumentos lógicos ou dos fatos à sua volta, pode até ter direito a esta mesma opinião, mas, sem sombra de dúvidas, será apenas mais um imbecil. E o será para todo o sempre, já que a imbecilidade é, reconhecidamente, um mal incurável!

UM IMBECIL É UM IMBECIL, É UM IMBECIL!

13 pensou em “OPINIÃO

    • Zé Roberto, não deves dar aos petralhudos a hegemonia em mentir às pampas!
      Quando a Manuela D’Ávila concorreu à prefeitura de Porto Alegre viste o que aconteceu?
      A campanha em primeiro turno foi marcada por uma grande quantidade de notícias falsas disseminadas contra a candidata. Em um único dia, a Justiça Eleitoral mandou redes sociais excluírem postagens com informações falsas que haviam recebido mais de meio milhão de compartilhamentos.
      É mole?
      Conheces mais alguém que espalha fake news adoidado?

  1. Caro Adônis, muito obrigado pela sua coluna de hoje, me trouxe muito conhecimento.

    Sempre precisamos olhar fora da bolha que nos cerca, temos que ter a mente aberta, porém sempre com os olhos nas lições do passado.

  2. Ensina adonicamente o mestre: Os primeiros métodos estruturados de BUSCA DA VERDADE foram desenvolvidos pelos filósofos gregos clássicos: Sócrates e Aristóteles.

    Esqueceu de completar Adônis: a esquerda mundial (sim, eles possuem pensamento único a nível mundial, com um só comando e um único discurso) crê piamente que A ENCONTROU…

    • “As ditaduras fomentam a opressão, as ditaduras fomentam o servilismo, as ditaduras fomentam a crueldade; mas o mais abominável é que elas fomentam a idiotia.” Jorge Luis Borges.

  3. Adônis, atrás de você eu me sinto um jumento. Muito bom o texto, bem conectado. Mas, a verdade atende interesses imediatos e por isso deixa de ser verdade. Acho que a verdade absoluta, é algo fora de cogitação porque depende das condições de observação. Veja o caso de Kepler com a refutação das órbitas circulares. O modelo geocêntrico sendo barrado pelo modelo heliocêntrico. Enfim, me parece que nunca chegaremos a ela porque a cada dia vamos agregando mais fatos

  4. Explicação simples e clara como costumam ser as grandes idéias.

    Quanto às diferentes “explicações”, já que todas são, de certa forma, visões diferentes do mesmo fenômeno, ofereço mais uma: INFANTILIDADE.

    Em tempos mais antigos, a sociedade sempre teve bem definido o momento em que uma criança torna-se adulto, deixa de ser um ser dependente e irresponsável para ser independente e responsável por si mesmo.

    Hoje, esta transição nunca chega. O fim da infância é seguido pela adolescência, que se caracteriza por dar todos os direitos do adulto sem nenhum dos deveres. O adolescente moderno pode se divertir como adulto, consumir como adulto, trepar como adulto, fazer filhos como adulto, ter opinião sobre tudo como adulto. Só não é adulto na hora de trabalhar e de assumir as consequências dos seus atos.

    Como a adolescência moderna vai até perto dos quarenta anos, temos um enorme contingente de pessoas que acredita ter a solução para todos os problemas do mundo, ainda que nunca tenha lavado uma panela ou apertado um parafuso na vida. Suas idéias nunca foram testadas na prática, mas ele se acha o maior gênio que a humanidade já produziu.

    Da mesma forma que uma criança acredita que seu choro faz a mamadeira aparecer, o adolescente moderno acredita que a comida, a roupa, a casa em condomínio fechado, o smartphone, o carro (perdão, suv), a piscina do clube, o shopping center, a tv de 250 polegadas, são DIREITOS seus, que simplesmente devem ser fornecidos por alguém (que ele não se importa em saber quem é).

    Neste contexto, nada mais natural do que acreditar em qualquer baboseira que seja conveniente ao interesse próprio, já que a lógica e a realidade são apenas coisas aborrecidas e sem importância.

  5. Ótimo artigo, amplo, profundo sem pretensiosidade, parabéns. Hoje, com a mídia ampliada, o tal “indivíduo”, imbecil por natureza ou formação, tenta”avaliar ( como se fosse capaz )” qual postura lhe renderá mais “prestígio” ou dinheiro, e aí “se posiciona”, certo de que ser considerado imbecil não é nada demais, seu conhecimento todo é…

  6. Ler um texto do Sr. Adônis é como dormir com a porta de casa aberta em um país civilizado.

    Não há desonestidade. Nem em potencial.

    (diferente dos espaços de um ou outro colunista aqui…)

    • Caro Nikolai,

      Desse jeito você me deixa até encabulado.

      Muito obrigado pelas gentis palavras. São enorme estímulo para que continuemos combatendo ferozmente essa imensa onda de imbecilidades e canalhices com que nos deparamos atualmente;

      • Sr. Adônis, a gratidão é recíproca.

        A homens de ética e moral implacáveis, ainda mais em tempos tão iníquos, só me resta admiração e respeito.

        Longa vida a ti para que perdure o suplício dos vilipendiadores de nossa nação a cada marretada que são seus parágrafos.

Deixe uma resposta