CARLOS EDUARDO SANTOS - CRÔNICAS CHEIAS DE GRAÇA

Quando em 10 de julho de 1939 um grupo de 80 funcionários do Banco do Brasil fundou uma associação, mal se poderia prever que o fato despertaria muitas inteligências e quando consolidada como clube social e esportivo contribuiria para significativa modernidade urbana da cidade.

Muitos daqueles elementos de escol, durante todos estes anos, se voltaram para oferecer seus esforços e inteligências, a fim de construir um centro de atividades diversionais que completou 82 anos, sempre em crescimento contínuo.

Aquele acontecimento da fundação de um clube teve durante os anos subsequentes a participação de destemidos companheiros que viram naquela bandeira um meio de edificar algo mais duradouro e assim beneficiar suas famílias e a sociedade pernambucana como um todo.

Um desses inesquecíveis baluartes foi Glauco Antônio Estevam de Oliveira, Vice-presidente Administrativo-financeiro, que tomou para si a responsabilidade das primeiras obras de edificação da sede e a fundação da Revista AABB.

Membro da Comissão de Construção do complexo de lazer que foi surgindo no antigo Sítio dos Moreira, na Jaqueira, dedicou-se de forma pouco comum, ao trabalho dessas obras, juntamente com Geraldo de Souza e Saul Ildefonso de Azevedo.

Acertando nas escolhas, Glauco Antônio se tornou responsável pelo acompanhamento das obras, afirmando-se como personagem notável pelo acerto do planejamento arquitetônico e nas contratações e no acompanhamento.

Infelizmente veio a falecer no auge dos seus 40 anos de idade, deixando, porém, sua marca não só pelo modo de fazer amigos quanto pela maneira de manter e atrair associados para a grande obra da qual participou.

Em 1962 ssurgia uma instituição que hoje congrega mais de 3.000 associados, com todos os equipamentos capazes de manter seu corpo social ativo, dentre eles: três piscinas, estacionamento para automóveis, salão de beleza e ginásio de esportes.

Chama a atenção o acréscimo, anos depois, por iniciativa de Sérgio Loureiro, de um edifício com três pavimentos para atender aos diversos departamentos esportivos e administrativos.

Hoje o clube é um dos poucos que dispõe de duas bibliotecas, salas de dança de salão, judô, auditório, sala de estudos, sinuca, duas quadras de tênis, campos de futebol, basquete e volibol, academia de musculação, parque infantil, dois restaurantes, uma lanchonete, três salões de festa, recreação em todas as modalidades esportivas, escolinhas de ballet e natação, grupo permanente de Coral, um Memorial e uma Academia de Letras.

Ao se tornar um dos mais notáveis clubes de Pernambuco cabe nos lembrar de nomes que tanto contribuíram para que se chagasse à maravilha que é hoje a AABB.

E abrimos nossa lista com esta homenagem a Glauco Antônio, um dos mais notáveis desses personagens já desaparecidos, ele que, com justa razão, recebeu o nome do parque aquático da AABB.

Deixe uma resposta