CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado editor e senhores leitores,

Sabe aquele arrependimento por ter votado em Bolsonaro?

Nunca tive. Nunca mesmo.

KKKKK

Vou votar nele de novo no ano que vem.

Agora vamos deixar a política de lado.

Vou dar uma dica de português.

A diferença entre sela com “s” e cela com “c”.

Vejam qual é:

5 pensou em “NACINHA – CUIABÁ-MT

  1. Cara Nacinha da quente e progressista Cuiabá-MT.

    Quando se vê notas de pessoas dizendo que votaram no Bolsonaro, se arrependeram e agora vão de Lulla, é tudo narrativa.

    Tem muito mais o contrário, gente que votou no poste e agora é Bolsonaro.

    O NE que o diga, é de lá que virão os votos que vão reeleger JB.

    • Pô, João,
      Cê fala em progressista eu até “arrupio”. Entra nessa “vibe, não, moço de Ribeirão.

      “Nois somo” é conservadô.

      • Sancho, depois que os vermêio se apropriaram da palavra “progressista”, ela ficou estigmatizada.

        Gosto de Cuiabá, mesmo sem nunca ter ido lá e mesmo sabendo que é quente pra caramba.

        Acho que muito em breve esta será a capital mais pujante do país, se já não for, pois representa o maior estado produtor de grãos. Se fosse um país ele seria o 4º maior produtor de soja e o segundo maior exportador, perdendo só para o Brasil.

        • O Brasil central é belíssimo, meu caro João.
          Enfiei muito frete nos bolsos em minha fase caminhão graneleiro, quando as estradas eram pura poeira, misturando-se ao sol inclemente, fazendo do suor do caminhoneiro uma mistura nada interessante…
          Abração sanchiano e até sempre, mano veí!!!!!

  2. Nacinha,

    Um bálsamo nesta gazeta bertiana.

    E até se embrenha pelos descaminhos da “pátria educadora”.

    Bem que o cara da sela poderia fazer retornar o outro cara para a cela…

    Nacinha leva a turma vermelha na txintxa.

    Ótima semana para a moça cuiabana.

Deixe uma resposta