XICO COM X, BIZERRA COM I

Meu amigo politizado e envolvido em movimentos sociais, paradoxalmente, não perdia um jogo da Copa do Mundo. Por outro lado, jamais deu importância a concursos de beleza: alienação pura, dizia ele, convicto de suas posições político-ideológico-futebolísticas. Mais importante que julgar a beleza daquelas misses lindas, normalmente admiradoras do Pequeno Príncipe sem saber sequer quem foi Antoine de Saint Exupéry, era participar de movimentos que reivindicassem alguma coisa, fosse o que fosse. Passeatas eram o seu lazer. Aquela era sua íntima zona de conforto. Até que, pelos jornais, soube que a bela morena, olhos claros, pele macia a adornar uma beleza estonteante, fora eleita Miss em sua cidade. Como podia caber tanta beleza em uma só pessoa? Defrontado com a beleza exposta no jornal, não resistiu, deixou de lado seus princípios éticos e morais, e leu a matéria, descobrindo que a beldade morava no mesmo bairro, na rua que passava atrás de sua casa, quase sua vizinha, a bem dizer, no seu quintal. Como nunca a tinha visto em suas caminhadas matinais e noturnas, em suas passeatas, em seus passeios por ali? Veio queixar-se a mim de sua falta de atenção. Fiquei calado e rindo de mim para mim mesmo. Ainda pensei em aconselhá-lo a andar mais vezes pelas calçadas de seu bairro. Atento, de preferência, olhos bem abertos voltados para cima: os anjos adoram voar. Mas calei e lembrei-lhe que, à noite, ia passar Brasil e Alemanha na TV. Não entendia sua preferência pelas pernas de Neymar em detrimento daquelas belas coxas da morena. Quase tão cruel quanto sua desatenção foi os 7×1 daquela trágica noite.

Todos os Livros e a maioria dos Discos de autoria de XICO BIZERRA estão à disposição para compra através do email xicobizerra@forroboxote.com.br. Quem preferir, grande parte dos CDs está disponível nas plataformas digitais. Visite nosso site: www.forroboxote.com.br

 

5 pensou em “MEU AMIGO NÃO VIU A MISS

  1. Perfeito, como sempre. Aproveito e lembro que acaba de ser publicada a mais bela edição de O Pequeno Principe, no Brasil, com tradução de Ivo Barroso. Diferente das anteriores, com uma linguagem mais coloquial, próxima da “ língua errada do povo, língua certa do povo “ , de que não falava Bandeira. Viva Xico.

  2. Tem até “jornalista” que aprecia as coxas “saradas” do ex culhambador do Brasil.
    A coisa tá feia !. Um outro foi considerado a mulher mais bonita do Brasil.
    Quanto será que custa a viagem para Marte ?.

Deixe uma resposta