CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Papa,

quarta-feira passada no Cabaré do Berto recebemos o poeta recifense, mas com raízes em tabirense, Giuseppe Mascena.

Um cara jovem, mas com um talento extraordinária.

O avô de Giuseppe doou a residência para o município e hoje funciona lá a Secretaria de Cultura de Tabira. O pai dele era um entusiasta da poesia, autor de inúmeros motes para os poetas locais glosarem.

Giuseppe destilou talento, falou dos seus projetos, declamou poesias marcantes de sua autoria e encantou a noite do cabaré.

Para uma mesa de glosas que ocorreu em abril passado, Giuseppe deu o seguinte mote, a propósito de namoros e paqueras através do computador:

Não consigo namorar
Tendo uma tela no meio.

A jovem poetisa Dayanne Rocha, também de Tabira, fez a seguinte glosa:

Tentei uma siririca
Com um caba do outro lado
Vendo ele todo armado
Molhei mais que mixirica
A minha mão se estica
O dedo fica sem freio
Mas não tem toque no seio
Nem consigo lhe chupar
Não consigo namorar
Tendo uma tela no meio.

Transitaram por lá os cabarelistas de sempre dentre os quais Jairo Jurana, Hélio Fontes, Ivon, Violante Pimentel, Terezinha Araújo, Fernando Gonçalves, Sérgio, Edison Xavier, Roque Nunes, Carlito Lima, José Ramos, meus amigos de infância Luiz Lucildo e Expedito Brito.

Importante avisar aos cabarelistas que na próxima quarta, 23/06, será véspera de São João e eu acho muito complicado fazer o cabaré.

Abraços

Deixe uma resposta