CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Editodos,

Hoje, quarta-feira, dia 5 de maio, o Cabaré do Berto abrirá suas portas para receber a poetisa potiguar Adélia Costa, que é integrante da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do RN, que já participou dessa reunião cabarelística.

Adélia vai resgatar, da Bíblia, a ação de algumas mulheres que foram consideradas quengas e de quebra vai comentar/declamar seu belo trabalho cultural.

Imperdível.

Avise a cambado de doidos que o encontro é das 19h30 às 20h30 e para participar basta clicar aqui.

Maurino, mandou um ofício dizendo que se sente mais feliz medindo o palmo dos participantes do que organizando as mesas.

Então, vamos botar Adônis para fazer isso e deixar Maurino fazendo o que gosta.

Agora, ele disse que o palmo de Neto Feitosa, só com uma lupa.

Abraços

R. Apois tá certo.

Hoje de noite o bambu vai gemer e a jiripoca vai piar.

Mais um grande encontro cabarelístico com intensa participação da comunidade fubânica.

Garanto a todos vocês que é melhor acessar o nosso cabaré do que ver o noticiário da televisão!

Às sete e meia da noite estaremos todos lá para apreciarmos a palestra da grande poeta natalense Adélia Costa, Mestre em Literatura e de grande talento.

6 pensou em “MAURÍCIO ASSUERO – RECIFE-PE

  1. Meu fí é fresco, é?? Medição de palmos!!! Vade retro!!! Aí dentro!!! Issé coisa de itabirano, itabirense… Tanto faz!!! A ordem dos tratores não altera o viaduto!!!
    As bruacas Priquitôncia, Bucetilde e Vaginéia já vão começar a limpeza do antro de perdição!!!
    E você pode medir o comprimento pajaracal do cão!!!
    Vôte!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. Infelizmente a freguesia é volumosa e os espaços para tomarmos ou, pelo menos, pedirmos uma dose são difíceis.
    O bartender fica caolho e o garçom, Cobrinha, fica desorientado pelo volume dos pedidos.
    Em toda aquela discussão da noite de ontem, faltou a lembrança ou o registro ou, mesmo, a lamentação de que a quengagem tem sido e, parece, será ainda mais, a grande pedida deste nosso país banânico, notadamente quando vemos que a morte de um artista de televisão, de conduta que em outros tempos seria reprochável, ocupa espaços os mais generosos em nossa mídia, que não viu a tragédia da morte de uma professora e três crianças, cujas vidas foram ceifadas por um tresloucado que decerto integra a ampla audiência de nosso culto sistema de comunicação eletrônica, que o Estado brasileiro licencia.
    Ainda dentro desta linha de pensamento, não sei se devemos lamentar ou o que fazer quando vemos a consagração de outros aspectos da quengagem desmedida que assola a nossa república bananeira, como está ocorrendo com as festividades que estão sendo realizadas ao final da excrecência máxima, o tal do BBB, cuja vencedora vai, segundo se informa por aqui, até ganhar o direito de desfilarem carro de bombeiro pelas ruas de Campina Grande (agora deveria ser pequena, minúscula ou insignificante) para ser saudada por uma multidão ululante.
    Bons tempos se foram, em que uma autoridade paraibana se recusou a receber um prócer nacional, que, segundo ele, não era ‘bicha’, mas sim ‘tricha’.
    Numa oportunidade reservada, que venha a acontecer, lhe conto os detalhes.
    Infelizmente estamos nos tempos em que nem mesmo o vade retro funciona.
    Caiu em desuso!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *