CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Papa,

vendo as imagens de prisão da população, em São Paulo, fico pensando que o critério de abordagem utilizado é a fragilidade da pessoa que vai ser presa.

Isso porque as cenas que tenho visto envolve sempre mulheres e os “defensores” da lei não usam luvas, não usam máscaras, nada.. simplesmente imobilizam a pessoa agindo em bando.

Outras pessoas filmando e tudo que eles fazem é mandar afastar.

Ué… Não deveria prender também?

Acho que para evitar uma briga sem nexo, os “defensores do universo doriano” deveriam ir nas agências bancárias, nas loterias, na Cracolândia, etc.

Fariam um tremendo sucesso.

Se não parar com esse tipo de comportamento, daqui a pouco São Paulo vai abater as pessoas a tiros de fuzil.

O estado, a mando do governador, está tratando sua população como um suspeito que carrega uma bomba escondida no corpo, mas o detonador está nas mãos e nas ações dos “defensores da lei”.

Absurdo.

11 pensou em “MAURÍCIO ASSUERO – RECIFE-PE

  1. Você esqueceu um local interessante: a polícia política poderia também ir aos famosos bailes funk, que estão bombando nos finais de semana, em diversas áreas de Sampa.

    • Sobre a cracolândia, a TV Record quase todos os dias mostra a circulação de centenas de drogados e vendedores de drogas na região central de Sampa. Estão livres, leves e soltos. O comércio de drogas correndo solto e as autoridades de Sampa fingindo que nada está acontecendo.

      • É que os canalhas sao covardes…… como este cafajeste que é Doria.

        Corajosos quando estao em bando contra alguem fragilizado, tipo velhos ou mulheres……..

        E o STF, e a OAB, e a imprensa indignada, e o movimenti pelos direitos dusMANO…. ..

        PQP…… o canalhada hipócrita

  2. Não vou defender o FDP do Dória , mas a PM de SP soltou nota informando que não irá prender nas situações vistas , porque a Constituição proíbe este tipo de ato .
    As imagens vistas são das GCM de prefeituras que baixaram decretos que autorizam prisão . Uma é da prefeitura de Araraquara , do petista Edinho

    http://www.araraquara.sp.gov.br/noticias/2020/abril/13/apesar-de-orientacoes-da-gcm-municipe-e-encaminhada-a-delegacia-por-desobediencia-lesao-corporal-e-infracao-de-medida-sanitaria-preventiva

    • Escreveu JRGuzzo: É perturbador verificar a rapidez com que a mídia, as entidades encarregadas de vigiar se as liberdades do cidadão estão sendo respeitadas e as personalidades que protestam dia e noite contra qualquer arranhão, real ou imaginário, no estado de direito aceitaram a multiplicação de tiranos por este País afora…

  3. La libertad es lo más sagrado del ser humano. Recomiendo el cap. XVIII del Quijote. Su autor supo lo que es perderla. “Por la libertad se puede y se debe arriesgar la vida”. Eso lo dijo un tal Cervantes. Cómo han cambiado los tiempos…

  4. Pois é, tem essa nota da polícia e pra não correr risco de uma acusação infundada coloquei “defensores”. Acho que isso é obra da guarda municipal. Não existe o interesse em orientar, só em prender.

  5. Maurício: seus bons olhos veem a mesma coisa que os meus! O cara que “prende” praticando violência, ele tem certeza que, nos dias atuais, quando está fazendo isso, alguém “tá filmando”. Seria uma velada prestação de contas com “quem manda fazer”. Resumindo: faz questão de aparecer! Duvido que ele faça isso em Palmares, prendendo o dono da Roleta do Cu-Trancado, onde Berto “arrecada” uns caraminguás! Só ele quem ganha naquele jogo de azar.

    • Eu acho que foi a própria GCM que filmou . É só ver o close que dá no uniforme rasgado , a tal ” lesão corporal ” relatada .
      Se esses mesmos tivessem fazendo o mesmo com uma ladra , estariam na primeira página de todos os jornais , seriam afastados , a corregedoria exigiria apuração rápida , os direitos humanos iria acionar a prefeitura por danos morais e a Maria do Rosário estaria latindo .

  6. Você disse tudo Ramos: querem mostrar serviços e se orgulhar de uma merda dessa. Devem criar uma estatística com isso para justificar o gasto do dinheiro do contribuinte

Deixe uma resposta