CÍCERO TAVARES - CRÔNICA E COMENTÁRIOS

Modelo de carruagem adquirida na Bahia por MBM para transportar “meninas”

Percebendo que o cabaré estava começando a ficar escasso de carne mijada novamente, porque várias “meninas” teriam se apaixonado e preferido ir morar com seus parceiros de cama no cabaré, sonhavam ser dona de casa e primariam por construir família, Maria Bago Mole, numa investida arrojada para tapar o buraco, parte numa carruagem puxada por quatro cavalos, que ela mandou comprar na Bahia, terra do romancista Jorge Amado, já demonstrando poder e influência na comunidade onde fora idealizado e construído o cabaré, Vila dos Vinténs.

Para tal empreitada, a mais famosa cafetina de “Floresta dos Leões”, Zona da Mata Norte de (PE), paramentou-se dos apetrechos necessários para uma viagem de dois dias e partiu para a Zona da Mata Sul, seguindo a rota composta pelos municípios de Água Preta, Catende, Cortês, Gameleira, Palmares, Primavera, Ribeirão e Rio Famoso e outras cidades.

Atendendo aos conselhos de Seu Amado, Bitônio Coelho, conhecedor profundo da maldade e inveja humana, cercou-se de dois capangas escolhidos a dedo pelo fazendeiro, pôs na cintura seu Colt Walker, presente de aniversário do seu amado, que mandou buscar no Sul Maravilha para ela se defender dos malfazejos e sebosos que cruzassem seu caminho e numa manhã cinzenta, com a garoa embelezando as plantas das estradas não pavimentadas, seguiu em busca do produto que dava vida e progresso a seu “estabelecimento.”

Em cada cidade por onde passava, Maria Bago Mole parava sua carruagem, que provocava curiosidade na população por se tratar de algo inusitado naquelas paragens, se dirigia ao lupanar da cidade para se informar dos “filés-mignos” recém-chegados, e procurava conversar pessoalmente com cada uma das meninas sobre seus desejos, ambições, vontade de vencer na vida, mudança de rumo e, claro, analisava o corpo de cada uma das pretendentes como uma lupa. Afinal de conta, tudo envolvia custos e benefícios e no cabaré as coisas não eram diferentes.

Depois de já ter visitado os puteiros das cidades de Água Preta, Catende, Cortês, Gameleira e ter fisgado dois “produtos” de primeira, “duas mulatas inzoneiras”, entrou em Palmares com sua carruagem imponente, terra dos romancistas, poetas, repentistas e violeiros dos melhores e foi descansar, dar comida aos cavalos, tomar um banho morno na banheira que carregava na traseira da carruagem, comer um prato sustoso em qualquer buteco, já que a noite tinha caído, para no outro dia ir visitar a famosa “Coreia”, onde Maria Banga e Zé da Ferida haviam se conhecido, casado e conheciam todo movimento do cabaré na palma da mãe, e estavam à disposição de Maria Bago Mole para “dedurar” onde estavam as melhores meninas de que ela precisava para abastecer o seu cabaré…

6 pensou em “MARIA BAGO MOLE PROCURA CARNE MIJADA NA ZONA DA MATA SUL DE PE

  1. Ciço, grandíssimo cronista bagomoleano…

    Que MBM vá, em incursão futura, um pouco mais longe, mais precisamente pelas bandas do ABC Paulista onde Sancho certamente irá “dedurar” onde estão as melhores meninas de que ela precisa para completar o timaço de fêmas sensacionais de seu cabaré…

    Meu amigo Chico Trés Pernas, dono do Mansão das Doidas, o maior cabaré de Diadema, me confidenciou que a vantagem de ser dono de puteiro é que se um dia falir, o cabra “come” todo o estoque. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Abraçação gigante, imenso amigo.

  2. Caríssimo Sancho,

    Essa excursão de Maria Bago Mole à procura de “meninas” segue pelo universo interiorano de Palmares e adjacências, terra do renomado romancista Luiz Berto.

    MBM, que antes das cinco horas da manhã já está no batente labutando, à procura do casal Maria Banga e Zé da Ferida, dois ratos de puteiros, personagens d’ O Romance da Besta Fubana” de Luiz Berto. É deles que Maria Bago Mole, além de receber uma grande lição de como administrar um cabaré, coisa que ela já faz com a experiência de uma grande empreendedora, vai tomar conhecimento da grande quantidade de “meninas” soltas pelas ruas da cidades à procura de um abrigo…

    A história continua com grandes aventuras da baixinha do rabão que fundou o Cabaré de Maria Bago Mole e conquistou o coração do fazendeiro mais rico e temido da região: Bitônio Coelho.

    • Sigamos então a baixinha do rabão e o rabão da baixinha na continuação dessa “louca aventura” dentro da obra bertiana com Maria Banga e Zé da Ferida.

  3. Imaginem a ansiedade da rapaziada, quando MBM chegava com sua carruagem da esperança, carregada de sonhos e fantasias.
    É como criança aguardando o brinquedo do Papai Noel

    As mercadorias eram adquiridas no “mercado livre”, e MBM tinha o próprio UBER da época. Era portadora da felicidade.

    .

    • Marcos André M. Cavalcanti,

      Foi a melhor descrição do ambiente áspero daquela época que alguém já fez do Cabaré de Maria Bago Mole, esse seu.

      Meus parabéns!

      Maria Bago Mole era uma transportadora de sonhos e desejos sexuais, – o carne mijada – numa época que no Oeste havia os caçadores de recompensas.

      No próximo capítulo, para gáudio dos extraordinários Sancho Panza e d.Matt., MBM vai estar dentro da Coreia, puteiro que é personagem imaterial do Romance da Besta Fubana, do extraordinário editor Luiz Berto.

      Puxação de saco da PORRA!

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!

  4. Caríssimo Ciço.

    Eu já desconfiava que um dia a sua famosa personagem iria visitar
    a muito conhecida Coréia de Palmares, para se atualizar nos assuntos de como
    melhorar o seu Bordel, pois como todos sabemos, a cidade de Palmares é
    um exemplo para todo nordeste, devido a sua esplêndida imagem bajulada
    pelo grande escritor Luiz Berto e com alguns outros personagens importantes
    na tv e na internet.
    Quando o Berto soube da sua pretensa viagem à Palmares, mandou um e-mail
    urgente para todos os seus contatos, exigindo uma arrumação geral, de toda cidade. inclusive exigiu que o delegado central, mandasse fazer uma inspeção total
    em toda Coreia, advertindo que a sua Maria Bago Mole recebesse toda a
    proteção policial e todo aparato de boas vindas da população local.
    Alertou também ao delegado que ficasse de olho aberto, caso aparecesse um
    certo pretim metido a gostosão, que diz ser um Santo e se aproveita da sua
    pretensa santidade para dar conselhos íntimos às suas parceiras de alcova.
    Enfim, está tudo sendo preparado . Ficamos aguardando a sua narrativa
    dos acontecimentos de como foi a grande confraternização do Bordel de Maria Bago Mole, na famosa Coréia de Palmares.
    Aguardamos suas notícias.
    Da minha parte mandei também um e-mail à delegacia local, solicitando
    às autoridades que sejam um pouco mais diplomáticos, evitando, se possivel, um novo escandalo com uma desnecessária prisão do pretim São Benedito, pois
    não é de interesse politico para a cidade, um novo confronto diplomático
    com o Vaticano.
    Abraços.
    D.Matt

Deixe uma resposta