CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

C.E.R.T.O. BERTO:

(Caríssimo e Eminente Revisor de Trapalhadas Ordinárias) BERTO

Algum tempo atrás, logo que me aposentei e sem outra atividade mais importante que ficar olhando a unha do dedão do pé crescer, resolvi pôr em ação um antigo projeto de escrever alguns contos relativos à minha passagem por este mundo.

Tomo, pois, a liberdade de sugerir a Vossa Eminência Reverendíssima a obsequiosa gentileza de dar uma vista d’olhos no textículo anexo, o qual preparei há alguns dias antes de criar coragem para submetê-lo à apreciação de quem considero um dos maiores escritores de nosso país – exatamente o Certo Berto. Essa seria a linha de meus contos.

Minha intenção é escrever essas baboseiras a cada 2 ou 3 semanas, revendo causos de minha trajetória mundana e profissional. Meu intuito primário era escrevê-los para que meus filhos e netos pudessem saber um pouco mais das experiências de seu ancestral.

Mas, pensando bem, imagino que tais causos possam também distrair nossos colegas fubânicos e livrá-los do negativismo das mazelas noticiosas dos jornais e televisões brasileiros, hoje totalmente focados em aporrinhar nossas vidas com picadas chinesas, roubalheiras de políticos, declarações de elevado conteúdo filosófico de uma Marcia Tiburi, observações humanísticas preciosas de Maria das Candongas e assim por diante.

Dar-me-ei (êta língua a nossa!) por satisfeito se puder distrair um pouco nossa colenda comunidade fubânica.

Aproveito também a oportunidade para lhe pedir seu CPF (envie um e-mail pessoal para não o expor publicamente), podendo assim contribuir com algo, via PIX, para melhorar o estoque de vaselina do Polodoro, já que tudo indica que ele vai necessitar de um grande incremento dela quando utilizar sua formidável pajaraca no roscofe glicosado do João Dória.

Um grande abraço,

R. Meu caro, como já é de público conhecimento, assim dito por altos e baixos, nobres e plebeus, ricos e lascados, limpos e imundos, esta gazeta escrota é um espaço aberto e democrático que publica todas as colaborações que nos são enviadas.

Sobretudo de leitores especiais e fiéis assim feito você.

O excelente e delicioso texto que você nos mandou já está aqui na fila de postagem.

E fique à vontade pra enviar sempre que quiser.

Informo que a vossa generosa doação já entrou na conta desta gazeta escrota, de modo que a compra de mais vaselina pro nosso jumento Polodoro está garantida.

Ele rinchou de alegria quando soube da notícia!!!

“Obrigado, querido amigo Magnovaldo. Vou comprar  seis tonéis de vaselina com o dinheiro que você me deu. Minha pajaraca agradece de pé!!!”

E o nosso hospedeiro e assessor técnico Bartolomeu está mais aliviado: a possibilidade de levar o cano e não receber seu pagamento neste mês de janeiro é nula, graças aos magnânimos e caridosos amigos fubânicos.

Aproveito a oportunidade pra também agradecer a doação de nossa estimada colunista Violante Pimentel.

E também as que foram feitas pelos leitores Paulo Marques, Paulo Ferreira e Marc Aubert.

Fiquem certos que vocês irão receber de volta o que generosamente doaram.

E tem mais:

Segundo Chupicleide – que trabalha o dia todo e todos os dias, de domingo a domingo -, vocês vão receber de volta tudo que doaram multiplicado por 1.000!!!!

Xolinha latiu bem alto concordando com Chupicleide.

Deixe uma resposta