10 pensou em “LUIZ PEIXOTO – FORTALEZA-CE

  1. BOLSONARO TEM RAZÃO?

    Médicos ouvidos por jornalista defendem isolamento apenas de idosos, pessoas com doenças crônicas e com baixa imunidade — e tratar o restante da sociedade como se lida com a gripe
    Geraldo Samor e Pedro Arbex

    Thomas Friedman, um dos colunistas mais influentes do mundo, ouviu três médicos e escreveu o artigo mais contundente até agora sobre o risco do lockdown global se estender por muito tempo.
    No texto, publicado hoje à tarde no The New York Times, Friedman nota que os políticos estão tendo que tomar “decisões enormes de vida ou morte, enquanto atravessam uma neblina com informação imperfeita e todo mundo no banco de trás gritando com eles. Eles estão fazendo o melhor que podem.”

    (…)

    Ele cita um artigo publicado semana passada pelo Dr. John P. A. Ioannidis, um epidemiologista e co-diretor do Centro de Inovação em Meta-Pesta-Pesquisa de Stanford. No artigo, Ioannidis diz que a comunidade científica ainda não sabe exatamente qual é a taxa de mortalidade do coronavírus. Segundo ele, “as evidências disponíveis hoje indicam que a letalidade pode ser de 1% ou ainda menor.”

    “Se essa for a taxa verdadeira, paralisar o mundo todo com implicações financeiras e sociais potencialmente tremendas pode ser totalmente irracional. É como um elefante sendo atacado por um gato doméstico. Frustrado e tentando fugir do gato, o elefante acidentalmente pula do penhasco e morre.”

    (…)

    Num artigo publicado sexta-feira no The New York Times, o Dr. Katz diz que há três objetivos neste momento: salvar tantas vidas quanto possível, garantindo que o sistema de saúde não entre em colapso, “mas também garantir que no processo de atingir os dois primeiros objetivos não destruamos nossa economia e, como resultado disso, ainda mais vidas.” Katz diz que o mundo tem que pivotar da estratégia de “interdição horizontal” que estamos empregando agora — restringindo o movimento e o comércio de toda a população, sem considerar a variância no risco de infecção severa — para uma estratégia mais “cirúrgica”, ou de “interdição vertical”.

    fonte: Blog do Políbio Braga

    • O Banco Mundial disse hoje que o PIB do Brasil poderá despencar 5% em 2020.

      É recessão severa.

      O ministério da Economia projeta números ainda piores: 9% de queda.

      E isto se a pandemia acabar até o final de junho.

  2. Eu ja falei e reafirmo.
    A esquerda falando e qualquer cachorro cagando é a mesma coisa.
    O que eles falam deve ser recolhido e jogado no lixo,não importa de que boca saia.

  3. Aí está parecendo que o presidente Jair Messias Bolsonaro disse essa frase, mas não se sabe se ele falou essa porcaria mesmo, dou-lhe o benefícido da dúvida.

    Quanto à tal “lógica da esquerda”, o que se diz é uma burrice, pois a esquerda não tem essa intenção de barrar o medicamento cloroquina em suas diversas formas, nem de atrapalhar o uso do plasma, nem dificultar o uso dos medicamentos de aids, muito menos os anticoagulantes, e outros, para o tratamento da Covid 19 – são os cientistas que dizem que as drogas estão em testes e sua aplicação não pode ser generalizada indiscriminadamente antes de realizados protocolos mínimos e aplicações experimentais. Eles sequer sabem, ainda, se certas curas em que foi utilizado algum desses recursos se deveu ao uso do medicamento ou ao próprio sistema de imunidade dos pacientes, embora haja experiências indicando a possibilidade de sucesso com muitos deles, mas também de fracassos.

    A direita quer explorar a situação para reforçar o afastamento das esquerdas. Agora, além da ameaça do fantasma do comunismo, quer usar fantasias de pensamento malévolo e mortal das esquerdas. Pura bobajada que a direita quer incutir-se a si mesma, já que suas ideias próprias não se sustentam por si.

    VAMOS AOS FATOS QUANTO AOS COMENTÁRIOS DE SANCHO PANZA, ROGÉRIO, ARTHUR E TARCISO :

    Com todas as providências que vêm sendo tomadas para conter o avanço da epidemia, digo, da pandemia, o seu avanço não é brincadeira.

    Observemos um pequeno período recente.

    No dia 25 de março as infecções no mundo eram de 430.000 casos com 19.000 óbitos.

    No dia 12 de abril as infecções no mundo são de 1.700.000 casos com 106.000 óbitos.

    Triplicou.

    Nesse passo, podemos, no mínimo, imaginar que até o dia 30 de abril, mantidas as providências mundias de isolamento social, teremos cerca de sete milhões de infectados e mais de quatrocentos mil mortos no mundo.

    Vejam só, os quarenta e sete milhões de eleitores de Jair Messias Bolsonaro estão se isolando da ciência mundial e até Diogo Mainard acaba de pular fora.

  4. Corrigindo: se a contaminação triplicou o número de óbitos quadruplicou, mesmo com o relativo isolamento social – todos sabem que o isolamento não é completo, os serviços essenciais mantém muitos em contato obrigatório e, além disso, há a renitência dos adeptos de Jair Messias Bolsonaro que se aglomeram e não estão nem aí porque direitista que pega Conavid 19 só fica com uma gripinha ou um resfriadinho, porque eles são atletas, fortes e bem alimentados e os velhos e fracos que se lasquem.

  5. O grupo de risco em Ubatuba é das pessoas com 30 à 39 anos com 23 casos suspeitos o mais próximo desse número é o de pessoas com 40 à 49 anos com 19 casos suspeitos, pelo menos é o que dá para entender do Boletim Covid -13-de-Abril-2020 da Prefeitura Municipal que atualiza os dados diariamente até as 16 hs.

Deixe uma resposta