DEU NO JORNAL

Primeiro, a Justiça tacha Adélio dos Santos de “inimputável” por alegada maluquice.

Agora, apenas 4 anos após a facada em Bolsonaro, ordena perícia que pode degenerar em sua soltura.

Um prêmio, por assim dizer.

* * *

Essa justiçaria banânica consegue se superar a cada dia que passa.

Quando a gente pensa que chegaram ao limite máximo, eles conseguem ultrapassar.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

4 pensou em “JUSTIÇARIA BANÂNICA

  1. Ou é ou não é louco. O que existe é muita imperícia médica ou propósitos disfarçados. Deixemos de ser um jardim de tresloucados.

  2. Isto tudo deve ser uma grande armação.
    Solto, Adélio passa a ser um morto ambulante, pois bem sabemos que a campanha do lularápio necessita de fatos que possam sensibilizar a “plebe rude”.
    Como Mariele não cumpriu sua obrigação de ser morta por alguém ligado ao Presidente e seus seguidores, agora, talvez seja possível termos alguém de maior senso patriótico que cumprirá esse dever.
    Adélio.
    Se formos revisar o pouco de história do Brasil a que podemos ter acesso, sem que esse professorado idiota consiga esconder ou distorcer, podemos estar vivendo clima assemelhado ao que em 1930 permitiu a Getúlio se apossar da presidência da república.
    Seus asseclas tiveram um bom e republicaníssimo cadáver – João Pessoa e uma imprensa falaciosa, liderada por um assecla do melhor naipe – Assis Chateaubriand, que liderando uma imprensa falaciosa como temos hoje, provocou toda aquela comoção que alicerçou a chamada Revolução de 30.
    Adélio não é um cadáver tão bom, mas talvez com uma boa manipulação midiática e na falta de outro melhor, como bem poderia ser a Amante, vai servir.
    Então, vamos ter o grito heróico: Lula espera que Adélio cumpra com seu dever.

  3. Caso a “justiça” solte o meliante, condenem-o a prisão perpétua c/ aplicacao da Lei de Talião. De preferência com a mesma faca.

  4. Vão soltá-lo e será assassinado (queima de arquivo) e ainda irão culpar os bolsonaristas.
    Outra Mariele a caminho da mídia esquerdista no forno.
    Pronto para servi-los.
    Já existem até manchetes nos arquivos de redações dos jornais.

Deixe uma resposta