CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto

Agora em fevereiro comemora-se o centenário da Semana de Arte Moderna, de 1922.

Tenho comigo uma raridade, que quero compartilhar com os leitores do JBF: uma longa entrevista com seu principal organizador, Rubens Borba de Moraes.

Rubens foi um colega bibliotecário que eu conheci em 1984 pouco antes de falecer.

Foi também o pioneiro da Biblioteconomia no País e um dos grandes bibliófilos do mundo.

Estou preparando sua biografia concisa para publicarmos no próximo domingo na minha coluna Memorial aqui do JBF.

Assim, Caro Berto, envio anexo uma nota sobre o evento e o link da entrevista, que peço-lhe publicar.

Grato e Abraços

* * *

Entrevista com o organizador da Semana de Arte Moderna

Rubens Borba de Moraes é o primeiro sentado à esquerda

É um dos principais organizadores da Semana de Arte Moderna, em fevereiro de 1922, em São Paulo. É o nosso entrevistado na comemoração do centenário do evento que marcou uma época na História do Brasil.

Na longa entrevista Rubens detalha porque, como se deu e quem foram os protagonistas do movimento modernista. Qual a repercussão, o que representou e quais os desdobramentos em nossa cultura? O centenário da Semana é um momento propício para conhecimento e reflexão sobre uma importante etapa do desenvolvimento do País.

Clique aqui e leia a entrevista completa com Rubens Borba de Moraes  no blog Tiro de Letra.

No próximo domingo, a coluna Memorial publicará a biografia concisa de Rubens Borba de Moraes aqui no JBF.

1 pensou em “JOSÉ DOMINGOS BRITO – SÃO PAULO-SP

  1. A foto acima demonstra que o termo “Esquerda Caviar” criado pelo nosso colunista Constantino já podia ser aplicado àquela época.

    Na foto acima não se vê pobre ou representando do povo, preto, apesar de já ter existido um Machado de Assis. Anita Malfatti, Tarsila do Amaral e Pagu não foram inseridas na foto também, alijando as mulheres do registro.

    Uma semana feita pela e para a Elite.

Deixe uma resposta