CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

O amigo que preenchia o meu ócio foi preso. Gestado em terras cearenses, ele atende pelo nome de BINÓCULO; vinha a mim pelas mãos tardas da Empresa Brasileira de Correios, mas vinha. De fácil manuseio, onde eu ia ele ia também. No escritório, na sala, no sofá, no alpendre, sua presença era tida como certa. Até ao médico ele se fazia acompanhar. Sua prosa, boa, mais das vezes se pautava pela verdade, mas às vezes negligenciava a ela; ofertava lances de mentiras adoráveis, que brotavam do seu conteúdo inventivo, ficcional.

Porém, subitamente fora alvejado por cruel sentença, não a do Alexandre de Moraes, pela qual privou-se da liberdade de ir e vir. Atualmente encontra-se na casa de detenção, mais conhecida por computador. Para visitá-lo, haja burocracia!

Muito perdi com a prisão do amigo. Sob essa contingência tecnológica, que transmuta para impessoal o que era pessoal, o contato rareou, a prosa escasseou. Amiudado, mas de singular estatura moral, o seu raquitismo chegava a causar desilusão, mas a sua palavra apaixonava.

Com estas letras irrisórias anuncio, contrafeito, o fatídico destino do meu amigo, para aonde, aliás, se encaminham todos aqueles que ousarem distinguir-se por meio do papel, em evidente afronta à supremacia tecnológica.

2 pensou em “JACOB FORTES – BRASÍLIA-DF

  1. Prezado Jacob, esta é a liberdade que temos com a Ditadura da Toga do STF , em nenhum artigo da Constituição/88 da este PODER aos togados, nossa única saída, seria o Senado, mas este, está submisso, o próprio presidente deste poder, tem ações no STF juntamente com 45% de seus pares, estão todos comprometidos, só existe uma saída: ruptura! EU, SIMPLES MORTAL, tive a minha página no facebool suspensa por falar a verdade, meus comentários valem, mas, minhas publicações, meus amigos não tem acesso. É ou não é ditadura?

Deixe uma resposta