MAURÍCIO ASSUERO - PARE, OLHE E ESCUTE

Na minha visão, a maior dificuldade da esquerda vem da resistência em se atualizar. Observo as propostas que são colocadas e a impressão que tenho é que estamos vivendo nos anos 1980. Não consigo imaginar como ainda defendem a babaquice de “restabelecer a democracia a este país” quando esta é ameaçada pelo STF, dado o aparelhamento da justiça com nomeação de pessoas que vão julgar casos de políticos que os nomearam. O processo contra Alckmin por suspeitas de desvios das obras do Rodoanel saiu da justiça comum e foi para a justiça eleitoral para ser julgado por um procurador nomeado por Alckmin. Alguém sabe o desdobramento disso?

No contexto das inovações, a ONU, através do Conselho de Direitos Humanos, entendeu que o Lula não teve um julgamento justo, ou seja, que o julgamento de Lula foi imparcial, pois, segundo o CDH, os artigos 9,14, 17 e 25 do Pacto Internacional de Direitos Humanos (que fala de julgamento justo para todos os indivíduos) foram “desrespeitados” e, inclusive, estipulou um prazo de 180 dias para que o governo brasileiro adote as devidas reparações. Com base nisso, Lula declarou: “deviam tirar Bolsonaro e me botar”. Simples assim. Tenho certeza que se pedir a ONU ou ao STF ele é declarado presidente. Eu quase morri de rir quando li esse baboseira. Por diversos motivos, sendo o primeiro a grande ironia de que “direitos humanos” só enxerga “direitos” de bandidos mesmo. Então, em relação a Lula, agiram absolutamente de forma correta. Não custa lembrar que o CDH é composto por 47 membros regionais sendo 13 da África, onde o BNDES despejou dinheiro no governo Lula, por Cuba, Bolívia e México, pela América Latina, que são países governados por pensadores iguais a Lula.

A segunda questão que me ocorreu é que a ONU foi omissa no genocídio de Ruanda em 1994. O Conselho de Segurança, através de resolução que ficou conhecida como UNAMIR II, de 12/04/1994, diminuindo efetivo da tropa em Ruanda, que vivia num momento de instabilidade política, permitindo que hutus massacrassem 800 mil tutsis. Isso mesmo: 800 mil ruandenses morreram por pura inconsequência e covardia de ONU. Corpos eram jogados em valas ou nas estradas. No meu entender, depois do holocausto essa é outra vergonha da humanidade. É sempre assim: quando os interesses políticos se sobrepõem aos interesses humanos.

É preciso ter consciência que nenhuma prova da corrupção do PT foi criada por Sérgio Moro ou pela força tarefa da Lava Jato. Marcelo Odebrecht, no seu depoimento, deixou claro que o Departamento de Operações Estruturadas pagava propina e nas planilhas da Odebrecht Lula era conhecido como o “amigo do meu pai”. Quem criou isso não foi Sérgio Moro nem Deltan Dallagnol, mas, sim, a Odebrecht! E aí Lula diz que a Lava Jato quebrou o país. A Petrobras foi assaltada. Auditores Independentes se recursaram a assinar o balanço sem que a Petrobras reconhecesse o prejuízo causado pela corrupção e aqui eu faço uma critica veemente a estes profissionais porque balanços anteriores a 2013 foram auditados e com pareceres de auditoria independente. O complexo da Comperj deu um prejuízo de US$ 13 bilhões (coincidência da porra: 13). A Refinaria Abreu e Lima custou US$ 21 bilhões quando deveria ter custado US$ 2,1 bilhões e só está 75% concluída, trabalhando com 50% da sua capacidade (faça um estudo do impacto disso sobre o preço dos combustíveis).

Nesse vídeo, nós vemos um depoimento de Joesley Batista falando sobre o quanto transferiu para Lula. Eu só não consigo enxergar a presença de Moro ou Dallagnol com uma arma apontada para cabeça dele. Há outro vídeo de Moro explicando que apenas um diretor da Petrobras levou R$ 100 milhões em propina. Semanalmente, a Mega Sena arrecada R$ 6 milhões (desconsidere os prêmios acumulados) e isso significa que esse diretor ganhou o equivalente a 17 prêmios da mega sena. Dá pra entender isso? Estes fatos são incontestáveis.

E com isso, seguem-se alguns casos que devem ditar o ritmo da campanha: Primeiro, parece que Lula não vai mais para o segundo turno contra ele mesmo. Já tem pesquisas dizendo que ele é superado por Bolsonaro nas preferências eleitorais de São Paulo, no entanto, fiquei surpreso em saber que ele lidera no Sul e no Centro-Oeste. De qualquer forma, a coisa mais estranha é um líder nas pesquisas não ter coragem de ir para as ruas sem um público cativo. Ciro Gomes fez isso na feira de Agro em Ribeirão Preto e continua mostrando que não tem equilíbrio emocional para ouvir críticas. Partiu para agredir um eleitor de Bolsonaro, a quem chamou de corrupto. É bom lembrar que Bolsonaro teve 57 milhões de votos, ou seja, 57 milhões de eleitores. Mesmo tendo perdido 10%, o total de votos continua sendo maior do que a votação de todos os demais adversários. Além disso, eu acredito que ele ganhou eleitores que mesmo discordando de alguns dos seus posicionamentos, preferem não votar na esquerda.

Finalmente, ainda sobre Ciro Gomes, o ex-governador Flávio Dino criticou seu discurso contra Lula, dizendo que ele não ia atrair eleitores da direita. Está coberto de razão. O sonho de Ciro era chegar no segundo turno contra Bolsonaro, mas como eu disse acima: em 2018, 57 milhões de pessoas disseram não aos partidos de esquerda e viram nenhum centavo enviado pra Cuba, Venezuela ou outra ditadura amiga; nenhum centavo das obras, desenvolvidas no país, desviadas para empreiteiras e, estatais dando lucro anualmente. Não votar em Lula é um argumento fácil para quem tem bom senso.

Deixo aqui um desafio: nos governos do PT tinha Odebrecht, OAS, UTC, etc. como grandes empreiteiras fazendo obras para o governo e ganhando dinheiro via corrupção. Citem as empreiteiras que estão ganhando dinheiro no governo atual.

2 pensou em “INOCÊNCIA TRANSVIADA

  1. Maurício: seu raciocínio é mais lógico que uma aula de aritmética. Perfeito. Lula é o maior cafajeste que o Brasil conheceu. Infelizmente, para nós, tropeçou no destino e caiu prá frente.
    Tenho uma dificuldade insuperável em conseguir entender porque cidadãos brasileiros que pensam ainda acham que “vamos reinstalar a democracia” no Brasil. Não dá.
    Tenha um excelente primeiro de maio.

    • Pois é amigo. O negócio é sério. Num viaduto próximo à reitoria da universidade onde trabalho, escreveram “abaixo a ditatura”. Isso em 2014/2015. Mendonça Filho, ministro da educação, investiu grana alta num dos campus e o mec fez a publicidade – exigida por lei – colocando uma faixa nesse mesmo viaduto (2017). Os caras picharam a faixa porque Mendocinha, como é conhecido, é de direita.

Deixe uma resposta