CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Senhor Editor:

Não sei se será possível mas vou tentar.

Eu queria que o senhor publicasse um vídeo no jornal mais democrático do Brasil. O vídeo está anexado.

Maria Adélia, minha esposa, foi que me pediu para que eu tentasse.

Ela também é sua admiradora e está mandando um abraço.

Se não for possível a publicação, não haverá problema e o senhor continuará tendo a nossa admiração do mesmo jeito.

Muito obrigado.

Que o nosso querido jornal continue fazendo sucesso.

R. Caro leitor, nesta bodega quem manda é o freguês.

É só enviar o material, vídeo, texto ou foto, que a gente publica.

Em se tratando de vídeo, quando a duração do mesmo é compatível com o nosso padrão editorial, ele vai ao ar sem problema.

Quando é de uma duração mais extensa, a gente publica o link pra que todos possam acessar.

De qualquer maneira, a comunidade fubânica toma conhecimento do material enviado.

Saiba que sua mensagem me deixou muito feliz mesmo.

São gestos assim que me dão força pra continuar o ininterrupto trabalho de botar esta gazeta escrota no ar todos os dias.

Diga pra Maria Adélia que ela levantou meu astral!!!

Muito obrigado mesmo.

Saúde, paz, felicidade e amor para o querido casal.

E aqui está o vídeo que você nos mandou:

3 pensou em “HEITOR SPINI – UBERLÂNDIA-MG

  1. Um recado pra os Goianos da vida, Goiano , com G maiúsculo, pra mim virou sinônimo de esquerdalhas .
    Se isto é ser tosco quero ser tosco o resto da vida.

    • Gonzaga, esse vídeo é um bom momento de Jair Messias Bolsonaro, o que é proporcionado por uma plateia que não faz críticas, as quais ele repudia e fez mesmo questão de declarar isso.
      No começo, o presidente volta a defender sua tese de que não deveria ter havido distanciamento social (ele defende que se muitos morreriam pelo contágio, muitos morrerão de fome pela paralisação da economia). Isso basta para comprometê-lo.
      O Brasil teve até hoje 4.810.935 casos confirmados de contaminação, com 3% de letalidade, o que corresponde a 143.952 óbitos.
      Consta que a taxa de mortalidade pôde ser controlada justamente pelo fato de que o afastamento social, junto a outras medidas, conteve a ocorrência de infecções em um mesmo momento, o que permitiu que os recursos da saúde pudessem agir com eficiência, isto é, disponibilidade de leitos, respiradores, ambulâncias, UTIs, médicos, enfermeiros, medicamentos etc.
      Alguns locais estiveram em seu limite e se a quantidade de infectados aumentasse não haveria recursos para atender a todos, o que resultaria em mais mortes.
      Falas em esquerda: parece mesmo que a política contrária ao distanciamento social para conter a Covid 19 é um pensamento de direita, o que recomendaria o termo direitalha a esse seguimento ideológico.
      Enfim, muitos aderem ao Tosquismo, o que indica afinidade.
      Em tempo: Vou pular comentários sobre a esquerda incendiar o Brasil e a respeito de trinta anos de doutrinação ideológica, porque o meu saco com o anticomunismo servindo de ouro de tolos anda à beira de uma fissão nuclear.

  2. Falou… falou . Mas vou me ater ao final, confirmando minha opção pelo tosquimo verde amarelo ao comunismo vermelho. E se seu saco fissionar só lamento. Eu tenho ele roxo

Deixe uma resposta