DALINHA CATUNDA - EU ACHO É POUCO!

Mote desta colunista:

Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

1
Quando rego minhas flores,
Desperto a recordação,
Que mora em meu coração.
Entre suspiro e rumores,
Evoco antigos amores,
E choro a fugacidade,
Do que foi felicidade,
Porém hoje é fenecido…
Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

2
Recordo nós dois juntinhos
Debaixo do pé de ipê
Era só eu mais você
Numa sombra sem espinhos
Seguindo os mesmos caminhos
Vivendo a mesma verdade
E mesmo na tenra idade
O tempo não foi perdido:
Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

3
Quando chega a primavera
Eu puxo pela memoria
Cada flor é uma história
Pra quem viveu de quimera
Então digo: quem me dera
Com toda sinceridade
Viver com intensidade
Tudo de bom já vivido:
Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

4
Debaixo duma latada
Era o cravo era a rosa
Era um verso era uma prosa
Numa conversa animada
Era a mais bela jornada
Em meio a simplicidade
Era amor era amizade
Era a flecha do cupido:
Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

5
Recordar é reviver
Diz o dito popular
Por isso vivo a lembrar
Sem pensar em esquecer
O que senti florescer
Em tempos de liberdade
Na mente é prioridade
Não é sonho adormecido:
Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

6
Das flores do meu jardim
Só de lembrar sinto o cheiro
São flores do meu canteiro
É cheiro que não tem fim
Só por isso eu canto assim
Com gosto e vivacidade
Seguindo a minha vontade
Nesse mote repetido:
Esse meu jardim florido,
É cacimba de saudade!

5 pensou em “GLOSAS

  1. Só mesmo o poeta pra transformar com arte, os poemas e rimas que dão voz aos nossos mais recônditos sentimentos.

    Esta poetisa de Ipueiras sabe bem como plantar estas flores de saudades.

    Parabéns, Dalinha!

  2. Olá Marcos, Boa noite! Aqui na roça, vou tentando enfeitar a vida com um pouco de poesia. Meu abraço e obrigada.

  3. Dalinha, em Cajazeiras PB tem uma radio é a Difusoura e diariamente tem um programa muto divertido de 8 as 12 da noite e sempre por telefone falam de todo o Brasil e até do exterior, dentre estas pessoas que participam tem uns bos poetas, cantadores, repentistas e aboiadores, um destes é Valderi Carolino e já conversei com ele através da radio, voce conhece este poeta? Todas as noites ele recita feita na hora, uma poesia, eu quero saber se posso divulgar o seu trabalho para a Radio e para Valderi, tambem. O meu irmão Francisco Sales morava em Crateús (covid levou ele agora em janeiro p/p) ele dava o maior valor ao seu trabalho e dizia que era os versos mais bem feitos que ele via no JBF. Ficarei muito grato pela atenção eu sou jose claudino, cearence mas moro em Ipiranga do Piaui, telef. 89 98807 3962 zap. abraços sem covid.

  4. Olá, José Claudino,
    Boa tarde!
    Muito bom saber dessa rádio, em Cajazeiras, melhor ainda saber que o programa é divertido e tem a participação, de poetas cantadores e repentistas, tudo que eu aprecio.
    Ainda não conheço, Valderi Carolino, mas pode divulgar meu trabalho, tanto você como Valderi.
    Lamento pela passagem de seu irmão, tempos difíceis para todos nós. Fico feliz em saber que ele conhecia e gostava do meu trabalho e principalmente através do JBF.
    Sou eu quem fica agradecida, José Claudino, entrarei em contato com você.
    Meu abraço,
    Dalinha

    • Dalinha Boa Noite, só agora tive o prazer de ver sua resposta, estive fora o dia de ontem, e estou deveras muito contente, obrigado mesmo aguardo o seu contato, passarei pra voce o link da Radio Difusora pelo telefone, e vou dá a boa noticia no programa de hoje. um abraço.
      jose claudino

Deixe uma resposta