GEORGE MASCENA - SÓ SEI QUE FOI ASSIM

Santa Helena é uma ilha vulcânica no Atlântico Sul entre o Brasil e a África, conhecida por servir de prisão para Napoleão Bonaparte até a sua morte, a casa em que viveu e o seu túmulo são atrações aos visitantes. O isolamento criava uma atmosfera perfeita e natural para exilar adversários políticos da coroa, um príncipe zulu, bôeres sul-africanos e 3 príncipes do Bahrein também visitaram a ilha involuntariamente. É lá que vive o animal terrestre mais velho do planeta, um jabuti de 175 anos (foto). Tinha tudo para virar um importante destino turístico, mas como, se lá não tinha aeroporto?

A ligação entre a ilha e a África do Sul, país que tem fortes laços com Santa Helena pelo fato de ambos pertencerem à comunidade britânica, era feita exclusivamente via marítima, um navio levava e trazia pessoas e mantimentos uma vez por mês, a viagem durava 5 dias.

Como a ilha tem um relevo montanhoso, construir um aeroporto despenderia muito dinheiro e sempre foi deixado de lado, até que uma empresa teve a ideia de construí-lo no único lugar plano de Santa Helena, próximo a um penhasco de mais de 300 metros de altura. Pra se construir esse aeroporto, tiveram que antes construir o porto para desembarcar as máquinas e materiais necessários a essa construção, já que o que tinha era pequeno, o que tornou o aeroporto ainda mais caro. Depois de pronto, deu-se conta de outro problema: com rajadas de ventos laterais constantes e uma pista de pouso pequena, ficava impossível de se pousar um grande jato como Boeing ou Airbus, e os aviões pequenos não tinham autonomia para ir e retornar até o continente africano, a solução era abandonar tudo e voltar para o transporte naval mensal, que já estava sendo desativado, e esquecer o turismo, mas um brasileiro salvou tudo: o jato Embraer E190.

Uma equipe da fábrica brasileira (foto) foi até Santa Helena (via Recife), fez os testes e aprovou a operação. “Agora não dá mais para desistir”, as palavras do Comandante Cará ecoaram estoicamente pelo interior do Embraer E190, assim que decolamos do Brasil. Só então parei para pensar com lucidez sobre o que nos aguardava: uma pequena ilha vulcânica no coração do Atlântico Sul. Nos desfiladeiros dessa ilha, um “aeroporto fantasma”. Rondando o aeroporto, ventos inclementes”, publicou o site da Embraer.

O teste foi um sucesso e de cara a empresa aérea sul africana Airlink comprou duas aeronaves. O primeiro voo foi festa na comunidade. Hoje a ilha conta com um voo semanal para Johanesburgo na África do Sul. Se interessou em conhecer? As passagens de ida e volta para Johanesburgo custa cerca de R$ 5.000,00 por pessoa e dura menos de 5 horas.

1 pensou em “JÁ OUVIU FALAR NA ILHA DE SANTA HELENA E DO BRASILEIRO QUE SALVOU UM AEROPORTO?

  1. Pingback: PONTE AÉREA, A GENIAL INVENÇÃO BRASILEIRA EXPORTADA PARA O MUNDO | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta