CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Berto.

Lendo a matéria sobre a aquisição de viaturas pelo probo e “operante” gunvernador do Piauí, se alembrei-me de outro roubo perpetrado em meu estado, gunvernado, não por coincidência, pela assombração petista Fátima Bezerra.

Trata-se da cobrança de uma taxa de postagem no valor de R$ 7,00 (sete reais) por veículo, praticada até o ano passado. Tal taxa serviria para cobrir os custos referentes ao envio do CRLV pelos Correios.

Embora fosse um escárnio, pois o DETRAN já cobra outra taxa por seus serviços – R$ 90,00 – desde o ano passado e a gunvernadora, achando pouco, criou mais uma taxa de R$ 25,00 para os bombeiros, a tal taxa de 7,00 seria “justificável” quando o CRLV era enviado pelos Correios.

Acontece que em 2020 isso não ocorreu. Quem quiser portar esse documento tem que acessar o aplicativo, baixá-lo e imprimir.

Qual seria a atitude correta do Detran(estado)? Aprendi com meu pai semi-analfabeto que quando se recebe adiantado por um serviço e não o realizamos por qualquer razão que dermos causa, temos que devolver o valor recebido.

O Detran(estado) devolveu? Nananinanão!!!!!

Acabei de consultar o site e baixar os títulos das taxas referentes a 2021 e não há nenhuma menção aos sete reais.

O que não é nenhuma surpresa, pois nossos entes “institucionais” agem como verdadeiros assaltantes. Só se preocupam em criar novos tributos ou taxas ou o raio que os partam, para subtrair o pouco que produzimos e distribuir aos iluminados que nos governam, nos julgam, nos assessoram, enfim, os privilegiados que conseguem boquinhas nas sinecuras desta desgraçada nação.

Segue cópia de uma guia de pagamento da referida taxa para comprovar o que afirmo.

9 pensou em “FRANCISCO CANINDÉ DOS SANTOS – NATAL-RN

  1. Aqui também se cobra uma taxa de envio da documentação pelos correios. Eu sempre preferi ir buscar porque em 2017 eu recebi minha conta de telefone, pelos correios, no valor de R$ 128,53 cujo vencimento ocorreu em 15/01/2007. Então, por via das dúvidas, eu pego lá. Mas, o estado tem disso. O empréstimo compulsório colocado sobre a gasolina nos idos 1980, alguém recebeu de volta?

  2. Assuero, consta que o decreto determinava que a Receita Federal divulgaria uma tabela com a estimativa média do consumo anual por veículo e não sei se isso aconteceu, mas sei que somente quem recorreu ao Judiciário conseguiu receber alguma coisa. O direito de entrar com a ação vigorou até dez anos após o recolhimento.

  3. Canindé, não quero pôr dúvidas no que dizes, apenas não compreendi bem a coisa pelo fato de os recibos serem de 2019 e não de 2020.
    Quanto à governadora petista, sei que no fim de outubro de 2020 a Fátima Bezerra teve em uma pesquisa do IBOPE 54% de ótima/boa/regular, contra 43% de ruim/péssima.

    • Goiano, a pesquisa foi feita na sede do PT e com os funcionários do primeiro escalão. O nordeste tem MA, PI, CE, RN, PB, PE, AL e BA governados pela esquerda. PCdoB, PT, PT, PT, PSB, PSB, MDB e PT, respectivamente. No MA, tem duas vezes mais beneficiários do Bolsa Família do que emprego formal. Dos 10 estados brasileiros onde o número de beneficiários do bolsa família é maior do que o número de empregos formais temos 6 nordestinos e 4 nortistas. Ei confio mais na suas estimativas estatísticas do que nas do IBOPE que, aliás, encerrou as atividades no dia 31/01.

      • Assuero, sabes se a Kantar continuará?
        Quanto as minhas estatísticas, elas não falham e eu vou revelar o segredo: é porque elas são feitas a dedo e já inspiraram até mesmo a criação de obras teatrais de vanguarda!
        Quanto ao Bolsa Família, apenas, dos Estados do Nordeste, Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco têm mais empregados formais do que beneficiários do programa. Maranhão, Piauí, Paraíba, Alagoas e Sergipe têm mais beneficiários do que empregos formais.
        Isso mostra a necessidade do programa.
        Patrícia Cunha lembra que esse recurso tem sido a tábua de salvação para suprir as necessidades básicas, especialmente nesse período de tempos difíceis na economia.
        As esquerdas não esperam as pessoas morrerem de fome para depois dividirem o bolo.
        Por mais que se queira que as pessoas sobrevivam por seu próprio trabalho, é preciso que haja trabalho, que haja vagas, que existam empregos, o que não há e por isso se fala tanto em emprego formal, porque grande parte dos trabalhadores age na informalidade, justamente tentando resolver sua sobrevivência por si mesmos.
        Acho cruel a filosofia idealista de que eu consegui sendo pobre qualquer outro pode conseguir também, porque as oportunidades não são iguais para todos, mesmo os que desejam vencer, sendo que muitos que dizem eu também era pobre e estudei e venci não sabem o que é pobreza de verdade, muito menos o que é miséria. Sursum corda.

        • Putz! Goiano, calma aí. Estados com mais beneficiários do que trabalhadores é bom para economia? Meu caro, a renda do bolsa família é estagnada. Qualquer pessoa que entre vai ganhar o mesmo valor e então o cara não consegue gerar poupança porque não tem dinheiro e não tem dinheiro porque gera poupança. Nenhum beneficiário mudou de vida com o bolsa família. Como Mujica disse “nós criamos consumidores melhores”. O que tira as pessoas da miséria é o trabalho lastreado na educação. Eu sou exemplo disso, meu nobre.

          • Assuero, tu és exemplo disso e muitos outros, mas não queiras comparar os pobres e miseráveis com a tua pobreza – ou queira, se for o caso.
            Mas…
            O Bolsa Família não se destina a “mudar de vida” o miserável, o pobre, no sentido de que passarão a pertencer a nossa classe média, o programa se destina a proporcionar um mínimo de comida, alimento, para quem tem fome e não tem farinha de pau com água para comer.
            A influência ne economia é o dinheiro injetado para o consumo: quem recebe gasta, consome: há notícia de mudanças na economia de lugares onde a pobreza impera e que sofreram algum impulso pelo dinheiro do governo entrando naquelas áreas.
            Pense em mil família recebendo R$ 200,00 por mês naquela cidadezinha do interior do Piauí, onde circularão por mês duzentos mil reais além da pobre economia local.
            Mujltiplique isso por 14 milhões de famílias distribuídas por milhares, digamos cinco mil municípios.
            E, para finalizar: creio que ainda não lestes o programa do Bolsa Família quanto à educação das crianças das famílias beneficiárias, quanto à vacinação, quanto à capacitação para empregos etc.
            Contudo, o principal: saciar um pouco a fome.

Deixe uma resposta