DEU NO JORNAL

As eleições deste ano decretaram o maior fracasso petista das últimas décadas em São Paulo, o colégio eleitoral tido como um dos principais termômetros para as eleições nacionais.

O candidato a prefeito pelo partido, Jilmar Tatto, teve apenas 8,65% dos votos válidos, atrás de nomes como Arthur do Val (Mamãe Falei), com 9,7% e Celso Russomanno, 10,5%.

É menos do que foi obtido por todos os candidatos a prefeito do PT em São Paulo anteriores a Tatto.

Até então, a pior marca tinha sido os 16,7% de Fernando Haddad em 2016, na esteira do impeachment de Dilma Rousseff e da Operação Lava Jato.

É a primeira vez desde 1988 que um candidato do Partido dos Trabalhadores não fica em primeiro ou segundo nas eleições em São Paulo.

* * *

Ô povo sem consciência…

O petêlho Jilmar Tatto ainda chegou a ter a fantástica marca de 8,65% dos votos.

Um fenômeno fantasmagórico de proporções assombrosas.

Existe na capital paulista um índice altíssimo de gente descerebrada com título de eleitor na mão.

O PT já está extinto, defunto, acabado, enxotado, enterrado numa fossa bem funda, gente!

E ainda existe neguinho com merda na cabeça que vota nele.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

Deixe uma resposta