FESTANÇA MÚLTIPLA

O grande Poeta Bráulio Tavares, do alto de sua inteligência brilhante, propõe que “sendo para adiar festas, deviam era misturar logo Semana Santa, São João e Halloween, fazer tudo em outubro, assando milho e queimando Judas na mesma fogueira rodeada de bruxas e zumbis.” Modestamente, do baixo de minha indiscutível estultícia, entendo que o carnaval deveria também misturar-se a essa festança múltipla de outubro. Mas os governantes, ávidos pela grana do povo, mesmo já sabedores da existência do vírus à época dos festejos de momo, fizeram de conta que estava tudo em ordem, e fez-se a ‘festa’ … do corona. Temiam perder prestígio se cancelassem o evento. O povo? Ah, o Povo: que se exploda! De minha parte vou enfeitar minha árvore de natal com serpentinas, ovos de páscoa e bandeirinhas de São João.

Toda a série FORROBOXOTE, Livros e Discos, disponível para compra no site Forroboxote. – Link BODEGA. Entregas para todo o Brasil.

2 pensou em “FESTANÇA MÚLTIPLA

  1. Caro Poeta Xico Bizerra:

    Como o caro Poeta e o extraordinário Bráulio Tavares têm razão!!!

    Claro que as “otoridades” já sabiam do perigo do corona, mas preferiram relegar a segundo plano pois afinal “quem é o povo para arrefecer a nossa ganância?”

    O que está acontecendo hoje me lembra muito o último episódio da Família Dinossauro. Antológico! Profético!

    O senhor Richfield, o explorador de árvores, depois de autorizar a derrubada de todas as plantas e matar todos os bichos, não se apercebe que o Planeta está congelando e morre numa montanha de dinheiro!

  2. A maioria de nossos governantes cultuam a montanha de dinheiro de que vc fala mas não levarão um centavo sequer para seus túmulos. Ali caberão apenas suas ossadas e a consciência pesada.

Deixe uma resposta