DEU NO JORNAL

A Unicamp “cassou” o título de Doutor Honoris Causa concedido em 1973 ao então ministro da Educação Jarbas Passarinho.

O ato de intolerância, de 28 setembro, ignora a História.

A esquerdopatia não sabe que, em ambiente desfavorável, ele foi aberto ao diálogo e, enfrentando resistências ideológicas, defendeu e manteve a liberdade de cátedra, foi contra às punições do decreto 477 nas universidades e promoveu a reforma do 1º e 2º graus.

A decisão ordinária, porém, não o torna menor.

Um dos poucos brasileiros que dedicaram toda vida à Educação, Jarbas Passarinho é reconhecido por outros 17 títulos de Doutor Honoris Causa.

Um dos legados mais importantes de Passarinho no MEC foi a retomada do Mobral, o mais arrojado programa de alfabetização de sempre.

A covardia, reveladora de intolerância na Unicamp, ocorre meio século depois e sem chance de defesa do “réu”, falecido em 2016 aos 96 anos.

* * *

Chamar esquerdista de “burro” é uma tremenda ofensa aos burros.

E esquerdista militante acadêmico, socado nas nossas fétidas universidades federais, está abaixo de um rego de bosta mais ou menos uns 13 palmos.

Uma fedentina insuportável.

Mando um solene e sonoro “Vá tomar no olho do furico” para os babacas da Unicamp que cassaram o título do saudoso, honrado e impoluto patriota que foi Jarbas Passarinho.

1 pensou em “ESQUERDOPATIA ACADÊMICA

  1. Essa Uni camp é um antro esquerdopata desde o bedel até ao magnifico, afinal desde sua fundação é mais do mesmo! O problema é que nós que a sustentamos………

Deixe uma resposta