RODRIGO CONSTANTINO

A postura de boa parte da mídia nessa pandemia tem sido lamentável, para dizer o mínimo. Sabemos que notícia ruim atrai público e, portanto, vende. Mas veículos de comunicação viraram em alguns casos verdadeiros abutres torcendo para o pior, disseminando pânico e espalhando medo, muitas vezes infundado. E tudo em nome da ciência, claro.

Podem existir vários motivos por trás disso. O ódio que muitos jornalistas sentem por Trump e Bolsonaro, por exemplo, e que fez com que ambos fossem responsabilizados por cada óbito com covid-19 nos Estados Unidos e Brasil. Pode ser uma questão financeira também, sem dúvida. Mas pode ser uma arrogância elitista travestida de nobre intenção.

Não é de hoje que muitos jornalistas se veem como guias para os incautos e ignorantes que enxergam em seu público. Thomas Sowell os chama de “ungidos”, e eles costumam olhar com desprezo para o “povão”. Por isso que querem “iluminar” o caminho, “empurrar a história”, em vez de simplesmente relatar os fatos e deixar sua audiência julgar por conta própria.

Um caso ocorrido esta semana ilustra bem isso. No New York Times, o jornalzão tido como muito sério pelos próprios jornalistas, mas que tem claro viés de esquerda, a colunista Elizabeth Rosenthal publicou um texto que já chama a atenção pelo título: “É hora de assustar as pessoas sobre o Covid”. A autora não é jornalista de carreira, e sim uma enfermeira que virou repórter, mas sua visão representa a de milhares de jornalistas mundo afora.

Ela abre seu artigo lembrando de como foi doloroso quando assistiu em sala de aula um filme sobre uma mulher com a traqueia aberta para conseguir mecanicamente um pouco de ar. A mensagem era direta: isso é o que pode acontecer se você fumar. Rosenthal confessa ter tido pesadelos com as cenas chocantes quando era jovem, mas reconhece que o recado foi eficaz: ela nunca pegou num cigarro.

Dessa situação ela pula, então, para a pandemia, e alerta que todos deveriam ter acesso a mais imagens angustiantes de pacientes contaminados. É um pulo e tanto, convenhamos. O fumante assume seus riscos, e por mais que novas restrições públicas tenham surgido desde então, ninguém deixa de seguir seu cotidiano por causa delas. Já na pandemia as autoridades têm imposto medidas drásticas de isolamento, máscaras, e até limite na quantidade de visitantes no Natal.

Pegar os piores casos e extrapolar ajuda de fato a buscar um equilíbrio entre custos e benefícios individuais? Quais as chances de uma criança morrer de covid-19 ao frequentar a escola? E de adultos abaixo de 70 anos e boa saúde em seus trabalhos?

Em suma, uma jornalista deveria estar preocupada com os fatos. Mas a colunista do NYT quer mais: ela quer induzir determinado comportamento que julga adequado. E se, para tão “nobre missão”, ela precisa exagerar e pregar o pânico, então esse é um baixo custo a pagar para “salvar vidas”. É dessa arrogância que vem o autoritarismo de governantes e as manipulações de jornalistas.

5 pensou em “ESPALHAR PÂNICO OU REPORTAR A VERDADE?

  1. No post @Rconstantino disse:

    “Não é de hoje que muitos jornalistas se veem como guias para os incautos e ignorantes que enxergam em seu público.Thomas Sowell (*) os chama de “ungidos”,e eles costumam olhar com desprezo para o “povão”.
    Por isso querem “iluminar” o caminho,”empurrar” a história,em vez de simplesmente relatar os fatos e deixar sua audiência julgar por conta própria.”

    Meu comentário:

    1) A pretensão da classe (?) jornalistica atual,além de “iluminarem o caminho” e “empurrar a história”,se apresentam arrogantemente como portadores de “alta cultura e intelectualidade”,
    mas,na verdade,são leitores de telas de computadores,notebooks e teleprompteres,desprovidos de
    valores morais a serviço da fraude da agenda esquerdista.
    Tem como meio de vida,MENTIR.Um grave desvio de caráter. (*)

    2) Breves considerações sobre Thomas Sowell:

    Sowell nasceu em 1930,negro,de origem pobre,se tornou (sem cotas ou qualquer outro instrumento
    de elevação social patrocinado pelo Estado) por conta própria um dos mais importante economista e escritor do pensamento liberal.

    Sowell mostra em seus livros,como as MELHORES OPORTUNIDADES são criadas a partir de MUITO TRABALHO e ESFORÇO,aplicadas de forma livre e pelo livre mercado.

    Ou seja: Sowell desconstrói totalmente a ideologia socialista/comunista.

    PS-Leitura imperdível de Thomas Sowell: Economia Básica: Um guia de economia voltada ao senso comum.

    PS2-Alguma frases de Thomas Sowell:

    “Intelecto não é sabedoria”

    “Embora a grande palavra da esquerda seja “compaixão”,a grande agenda da esquerda é DEPENDÊNCIA.”

    “A primeira lição de economia é a ESCASSEZ.Nunca há lago suficiente para satisfazer plenamente a todos os que a desejam.A primeira lição da política é desconsiderar a primeira lição de economia.”

    (…)

    (*) Vejam o que a imprensa está fazendo na eleição presidencial americana.
    Uma sucessão de crimes de lesa-pátria e lesa-humanidade.

  2. Carlos

    Tenho que concordar quase que integralmente com seus comentários, menos o (*).

    A imprensa americana fez o seu papel e o Trump fez o seu papelão, perdeu TODAS as causas que impetrou na justiça para barrar a eleição do Biden, que vai ser proclamado Presidente no dia 14 de dezembro.

    Mas seu texto sobre Sowell é brilhante. Parabéns.

    Eu acrescentaria Orwell em seus “1984” e “Animal Farm”, criticando o comunismo:

    – Liberdade é escravidão
    – Guerra é paz
    – Fala o que eu quero ouvir e eu te liberto
    – Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais do que os outros

    PS: citei sem consultar o texto correto, mas o sentido das afirmativas é claro. Veja Venezuela, veja Cuba.

  3. Acho que quem tem por obrigação informar, deve fazer sem parcialidades. É muito ruim esse espectro e a população acredita porque”deu no jornal”

  4. Re-Xande – 9/12 -12:39

    1) Você escreveu: “A imprensa americana fez o seu papel e Trump fez o seu papelão,perdeu TODAS as causas que impetrou na justiça para barrar a eleição do Biden,que vai ser proclamado presidente no 14 de dezembro.”

    Meu comentário:

    A imprensa fez o seu papel,sim,de serviçal dos globalistas,negando a mega fraude eleitoral.

    Os Estados nos EUA tem autonomia regional em quase tudo: jurídica,financeira,econômica,social,
    (…).
    Todos os juízes regionais onde os processos foram abertos,estão totalmente comprometidos com
    a agenda fraudulenta da eleição presidencial.

    PS-Leia artigo do jornalista Michael Snyder – O Processo no Texas está em julgamento –
    A Suprema Corte determinará o destino das eleições de 2020.
    Site:Infowars.com

    PS2-PedoJoe e Canalha Harris NÃO VENCERAM a eleição.
    A fraude eleitoral será desconstruída totalmente.

    PS3-Tente não ser mais um a serviço da desinformação que a grande imprensa pratica a serviço dos globalistas.

    PS4-Muito bom saber que você admira o talento de Thomas Sowell.
    E tem rejeição a agenda esquerdista socialista/comunista.

    OK?

    Abs,Germani

  5. Adendo:

    Xande,leia no infowars artigo do jornalista Adam Salazar: Gen.Flynn – Americanos cansados de esperar pela sonda Durham,Trump vai ganhar. (artigo de 9/12/20 – 14h35).

    PS-O pouco que ainda tem de jornalismo verdadeiro são esses sites alternativos.

    PS2-Tanto o artigo indicado no comentário anterior (20:34) possuem o rigor da informação,e não,o falso jornalismo militante de esquerda.

Deixe uma resposta