DEU NO JORNAL

A Universidade Federal da Santa Catarina utiliza dinheiro dos pagadores de impostos para realizar um “curso” para promover o “enfrentamento ao agronegócio”, setor responsável pela maioria dos resultados positivos da economia do Brasil, especialmente durante a grave crise provocada pela pandemia.

O “curso” é uma coletânea de palestras de integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST) dentro de um grupo de estudo sob coordenação de membros da UFSC para a “formação de professores”.

Em 2020, o agronegócio respondeu por 70% das exportações de Santa Catarina; faturou mais de R$28,5 bilhões.

* * *

Essas porras dessas federais, com seus times de jumentos zisquerdóides, ultrapassam todos os limites da racionalidade.

Um “curso” composto por “palestras” de terroristas da quadrilha de Stédile, que visa atacar uma das nossas maiores fontes de riqueza.

É phoda!!!

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

Cadê o Ministério da Educação pra enfiar uma pajaraca de grosso calibre no furico desses babacas???

2 pensou em “É DE LASCAR!!!

  1. inimaginável tamanha aberração!
    é isso que gera a tolerância que provém da democracia…idiotas úteis totalmente descerebrados, pregando suas irracionalidades como se fossem os donos da verdade!
    ainda bem que são minoria!

Deixe uma resposta