DEU NO TWITTER

1 pensou em “DÚVIDA

  1. Foi mesmo, JBF, foi isso de verdade, Roger Rocha Moreira, o @roxmo, de modo que se o MST tentou invadir o STF nada mais natural que a Sara Winter e seus 300 nazistas também tentarem e soltarem bombas em cima do prédio, né?
    No caso dos 300 picaretas, a PM ficou só campanando…
    O MST foi dispersado com bombas (não, não eram fogos de artifício), spray de pimenta e balas de borracha.
    Há nítidas diferenças entre os 300 quase 30 e o MST: os 300 querem o fim da democracia, exigem que o STF seja lacrado, o Congresso dissolvido e que os militares “interfiram” e estabeleçam uma democracia bolsonarista no País, isto é, Jair Messias Bolsonaro continua no poder, mesmo que os tribunais cassem sua chapa e o condenem por crimes (muitos) de responsabilidade, e mais alguma infração penal.
    O MST quer terra para os agricultores produzirem e ganharem o pão de cada dia com o suor do próprio rosto:
    “Os manifestantes vestiam camisetas e bonés vermelhos e carregavam várias faixas, algumas com críticas à atuação do Poder Judiciário. Uma delas diz “STF, refém da Rede Globo”, e outras cobram o julgamento do mensalão tucano e o julgamento de casos de assassinatos de camponeses. Há ainda faixas chamando o mensalão de “julgamento de exceção” e “crime é condenar sem provas”. Também criticavam a presidente Dilma Rousseff, chamada de “ruralista”.
    Voltamos, finalmente, à DÚVIDA:
    Todos os erros que os outros cometem ou cometeram vão ser usados para justificar as cagadas de Jair Messias Bolsonaro e sua trupe?

Deixe uma resposta