DUAS GLOSAS

Mote de Xico Bizerra:

Cheirei o tabaco dela
Bastou pra “meaviciar”

Relutei, terminei indo
Conhecer o tal tabaco
Foi aí que me vi fraco
Garanto, num tô mentindo
Nunca vi nada mais lindo.
Cheirei, voltei a cheirar
Não conseguia parar
Sabor de cravo e canela
Cheirei o tabaco dela
Bastou pra “meaviciar”

Xico Bizerra

O tabaco era cheiroso
Cheiroso como ele só
Do nariz não teve dó
Esse caboco fogoso
Achando delicioso
O bicho vive a cheirar
Ouvi o cabra gritar
Debruçado na janela:
Cheirei o tabaco dela
Bastou pra “meaviciar”

Dalinha Catunda

7 pensou em “DUAS GLOSAS

  1. cherei o cheiro gostoso
    do tabaco de maria
    há muito tempo náo via
    um perfume mais cheiroso
    esfregava inté o pescoço
    passava de lado a lado
    me chamaram de tarado
    quase ficava banguela
    cherei o tabaco dela
    bastou pra “meaviciar”
    XB

    • *
      Digo porque tenho prova
      Quase que quebra o pescoço
      Cheirando com alvoroço
      Na mulher deu uma sova
      Daquelas que a gente aprova
      E também pensa em provar
      Quem fuça e sabe cheirar
      Não deve ser tagarela:
      CHEREI O TABACO DELA
      BASTOU PRA “MEAVICIAR”
      DC

  2. Mote de Xico Bezerra
    Cheirei o tabaco dela
    Bastou pra “meaviciar”

    Comecei na espinhela
    Descendo devagarinho
    Usando o meu focinho
    CHEREI O TABACO DELA.
    E fiquei de sentinela
    Sem poder me separar
    Querendo logo chupar
    Lhe beijei rapidamente
    Sentindo o gosto somente
    BASTOU PRA “MEAVICIAR”.


  3. Cherei e cheiro de novo
    Essa lindeza linda
    E quem não cheirou ainda
    Eu aviso ao meu povo:
    É melhor que pão com ovo
    Façam fila pra cheirar
    Garanto que vão gostar
    É muito boa essa trela
    CHEREI O TABACO DELA
    BASTOU PRA “MEAVICIAR”

    • *
      O marido de Maria.
      Já foi falando com Xico
      “Homi” deixe de fuxico
      Aqui na tabacaria
      Vá pra outra freguesia
      Vá cheirar noutro lugar
      Pois assim vai acabar
      Batendo aqui a biela
      CHEREI O TABACO DELA
      BASTOU PRA “MEAVICIAR”
      DC

  4. Mote de Xico Bezerra
    Cheirei o tabaco dela
    Bastou pra “meaviciar”

    Eu era quase um menino
    Quando fui apresentado
    E deixei tudo de lado
    Pra cheirar algo divino.
    Levado por Seu Justino
    Pro Cabaré Pitú Bar
    Me trouxeram Dagmar
    Como se fosse donzela
    CHEIREI O TABACO DELA
    BASTOU PRA “MEAVICIAR”


  5. Garanto que a minha biela
    Não é fácil de bater,
    Eu sou duro de morrer,
    Não posso falar da dela.
    Mesmo sendo tagarela
    Comigo ela vai calar
    Foi por isso que falei
    – coisa melhor, eu não sei
    Cherei o tabaco dela
    E aí ‘meaviciei’
    XB

Deixe uma resposta