A PALAVRA DO EDITOR

Leitor fubânico postou um comentário no último sábado com a seguinte pergunta:

A Besta também está a soldo do governo?

E completou com esta espantosa expressão: 

Meu Deus!

Eu fiquei encucado com esse “também”.

Quem danado, além desta gazeta escrota, também estaria “a soldo do governo“???

A Globo? A Folha? O Estadão? A Veja?

Como nunca recebemos nada dos cofres federais, acabei de enviar mensagem à Tesouraria da Presidência da República cobrando o nosso pagamento, já que, segundo foi insinuado pelo leitor, estamos “a soldo” do governo ditatorial, opressor, fascista, genocida, misógino e homofóbico que nos domina.

Qualquer subornozinho vai aliviar que só a porra a nossa penúria.

Um pixulequinho federal, por menor que seja, vai dar pelo menos pra comprar um pouco de capim pra Polodoro e um lanche pra Chupicleide matar a fome.

A mascote fubânica Xolinha, símbolo da nossa penúria, está com a tabaca tão arrombada quanto nosso cofre.

Ainda bem que as generosas doações dos leitores nos ajudam a manter este jornal safado nos ares.

O pagamento mensal à empresa Bartolomeu Silva, que nos hospeda e nos dá suporte técnico, é sempre coberto com os depósitos dos fubânicos.

O mês de novembro, que hoje começa, já está pago graças aos depósitos dos leitores generosos e de bom coração.

Os pirangueiros, os fominhas, os pães-duros, os miscos, os unhas-de-fome e os miseráveis continuam se fazendo de desentendidos.

Esses insensíveis conseguem arrombar ainda mais a tabaca da nossa cachorra.

Vôte!!!

Deixe uma resposta