CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Glosando o mote da colunista Dalinha Catunda:

Não sei se tomo na bunda
Ou no braço vou tomar.

Se me derem uma opção
Eu tenho que decidir
Pra descer ou pra subir
É só minha a decisão
Quando o caso é injeção
Começa a complicar
Eu quero me vacinar
Mas uma dúvida me afunda
Não sei se tomo na bunda
Ou no braço vou tomar.

1 pensou em “CARLOS RABELO – RECIFE-PE

Deixe uma resposta