PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento

José Ribamar Ferreira, o  Ferreira Gullar, São Luís-MA, (1930-2016)

2 pensou em “CANTIGA PARA NÃO MORRER – Ferreira Gullar

  1. Pingback: POEMA MUSICADO | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta