DEU NO JORNAL

O responsável pelo processo de inventário da ex-primeira-dama Marisa Letícia, juiz Carlos Henrique Lisbôa, pediu explicações ao inventariante e viúvo, Luiz Inácio Lula da Silva, sobre uma aplicação em CBD emitida pelo banco Bradesco.

O juiz quer esclarecer se o investimento é o mesmo que teve contratos juntados aos autos e que apontam valor de R$ 100 para cada unidade.

A aplicação, com vencimento em 18 de maio de 2020, foi feita em mais de 2,5 milhões de unidades de CBD, o que totalizaria um investimento de mais de R$ 256 milhões.

* * *

Este juiz tomou o caminho errado.

Ao invés de pedir explicações ao viúvo, o ex-presidiário Lula, o nobre magistrado deveria ter solicitado estes esclarecimentos ao fubânico Ceguinho Teimoso.

Este é o tipo de assunto em que Ceguinho deita e rola.

Estatísticas, cifras e números são as especialidades do Ceguinho, um luleiro devoto.

Além do mais, o juiz deveria saber que um investimento de R$ 256 milhões de reais é uma cifra perfeitamente compatível pra quem vendia produtos da Avon.

4 pensou em “BATEU NA PORTA ERRADA

  1. 256 milhões é bobagem para a Madama.

    Tomando por base 50 reais cada frasco de produto vendido, e 10 reais de lucro para a vendedora são nada menos que uns 25 milhões de frascos de perfume, mais de 10% da população brasileira.

    A mulher era fera.

  2. kkk, e agora como ficam aquela pergunta que alguém sempre faz, quando dizem que o Lula é o chefe da quadrilha: “CADÊ O DINHEIRO DO LULA? NÃO ACHARAM NADA? “

Deixe uma resposta